O Fluminense homologou ontem (15) o acordo com os jogadores, através de seus representantes, para a redução e parcelamento de salários, na sede do Sindicato dos Atletas de Futebol do Rio de Janeiro (Saferj), em decisão amigável que atendeu as partes. O salário de março teve redução de 15% e o de maio, de 25%. Com as férias antecipadas para abril em curso, a metade do mês foi paga e os 50% restantes serão quitados em dezembro.

INTEGRAL – Trabalhando sempre de forma transparente, o que é reconhecido não só pelos jogadores, mas por todos os funcionários do Departamento de Futebol, o Fluminense combinou que a partir de junho os pagamentos voltarão a ser feitos de modo integral. Entretanto, ficou a ressalva de que o cumprimento do acordo estará vinculado à volta do futebol, o que depende de decisão das autoridades de saúde, empenhadas em acabar com a epidemia do Covid-19.

CAMPEONATO – O Fluminense tem participado das reuniões em videoconferência sobre o reinício do futebol, tratando do Campeonato Carioca e do Campeonato Brasileiro. O clube assinou o documento a ser enviado ao Ministério da Saúde pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro, interessada em que o recomeço do estadual seja o quanto antes. Sobre o Campeonato Brasileiro, em maio, só com jogos em São Paulo, nenhuma posição adotada.

ELENCO – Os dirigentes do Fluminense trabalham sobre possíveis reforços para a sequência da temporada, embora sabendo que os problemas ficarão ainda mais difíceis de serem solucionados, por conta da falta de receita. Há uma proposta da televisão para que os jogos do Campeonato Brasileiro sejam transmitidos para o exterior, mas até agora os valores oferecidos não foram do agrado dos clubes.

Foto: Flirck