Escolha uma Página

AL-ITTIHAD, campeão da Arábia Saudita, e Al-Ahly, campeão do Egito, decidirão nesta 6ª feira (15) a vaga na semifinal da próxima 2ª feira (18) com o Fluminense, campeão sul-americano, em que o vencedor decidirá, dia 22, o último Mundial Fifa de sete clubes, com o vencedor da outra semifinal, também nesta 6ª, que o Manchester City, campeão europeu, disputará 3ª feira (19) com o japonês Urawa Red Diamonds, campeão da Ásia, e o mexicano Leon, campeão da Concacaf.

CRIADO EM 1960, quando o Real Madrid venceu o Eintracht Frankfurt por 7 x 3, na final com mais gols da história, o Mundial de clubes só foi disputado entre os campeões da Europa e América do Sul, até 1979, em jogos de ida e volta. De 1980 a 2004, a decisão passou a ser em jogo único, no Japão. A Fifa assumiu em 2000, quando o Corinthians venceu o Vasco (4 x 3 nos pênaltis, após 0 x 0 em 120 minutos), no Maracanã, na primeira final entre brasileiros.

A FIFA ASSUMIU em 2000, mas deixou de promover nos quatro anos seguintes, retomando em 2005, quando o São Paulo, do técnico Paulo Autuori, venceu o Liverpool, do técnico espanhol Rafa Benitez, por 1 x 0, gol do volante Mineiro. Agora em 2023, a expectativa é de uma final histórica entre os estreantes Fluminense e Manchester City, campeões pela primeira vez da América do Sul e da Europa, mas há histórias que tiraram os favoritos da grande decisão.

QUATRO ANOS depois de campeão, vencendo o favorito Barcelona na final de 2006 (1 x 0, gol de Adriano Gabiru, pouco depois esquecido), o Internacional foi eliminado na semifinal de 2010 pelo Mazembe, do Congo, que perdeu a final para a Inter de Milão (3 x 0). Em 2013, foi a vez do Atlético Mineiro ser surpreendido pela zebra marroquina do Raja Casablanca, que o eliminou na semifinal (3 x 1) e perdeu a final para o Bayern Munique (2 x 0).

O FLUMINENSE está há três dias na Arábia Saudita e nesta 6ª (15) vê de perto o adversário da estreia. O Manchester City, 100% na Champions, 4º no Inglês, só chega domingo, após o jogo de amanhã (16), em casa, pela 17ª rodada, com o Crystal Palace (15º, com saldo negativo de 8 gols). Guardiola sequer terá observador no primeiro jogo de hoje (15), em que Leon e Urawa disputarão a vaga na semifinal de 3ª feira (19) com o Manchester City.

O MUNDIAL DE CLUBES é uma prévia da Arábia Saudita para a primeira Copa do Mundo que organizará em 2034, terceira com 48 seleções (se até lá a Fifa não decidir aumentar o número de participantes). Os sauditas não têm mãos a medir para colocar o país no centro das atenções mundiais do futebol, tanto que já confirmaram para 1 de fevereiro o amistoso entre o Al-Nassr, de Cristiano Ronaldo, e o Inter de Miami, de Messi, revivendo os bons tempos de Real Madrid x Barça.

Fotos: youtube e Gustavo Garcia