A Confederação Sul-Americana de Futebol anunciou na tarde desta sexta (2) que Corinthians e Fluminense farão o primeiro jogo das quartas de final da Copa Sul-Americana, quinta (22), às 21h30m, na Arena Corinthians, e o jogo que vai decidir a vaga para as semifinais, na quinta seguinte (28), no mesmo horário, no Maracanã. O Atlético Mineiro, terceiro time brasileiro na Copa Sul-Americana, disputará o primeiro jogo das quartas de final com o colombiano La Equidad, em Belo Horizonte, e o segundo, no estádio El Campin, em Bogotá.

SEGUNDO JOGO – Adversários em 107 jogos, desde o amistoso (4 x 4) de 16 de abril de 1933, nas Laranjeiras, até o último, em 22 de agosto de 2018 – Fluminense 1 x 0, no Maracanã -, pelo Campeonato Brasileiro, Fluminense x Corinthians, dia 22, na Arena Corinthians, será apenas o segundo jogo em torneio da Conmebol. No único, em 13 de agosto de 2003, pela Copa Sul-Americana, o Fluminense eliminou (1 x 0) o Corinthians, no primeiro ano da participação de times brasileiros. A Copa começou em 2002.

SEMIFINAIS – Fluminense ou Corinthians terá como adversário nas semifinais o Independiente, de Buenos Aires – maior campeão da Libertadores com 7 títulos, o último em 1984 -, que eliminou a Universidad Católica do Equador, ou o Independiente del Valle, de Quito, que eliminou o Caracas, mas que nunca foi campeão do Equador e está pela terceira vez na Sul-Americana, após participar em 2013 e 2014. 

OITAVA VEZ – O Fluminense está pela oitava vez na Copa Sul-Americana, desde 2003, as três últimas consecutivas, 2017-18-19. Disputou seis vezes as quartas de final e uma vez a semifinal em 2018, terminando em terceiro. Na única final, em 2009, perdeu para a LDU, campeã pela primeira vez, ao vencer (5 x 1) no Equador e perder (3 x 0) no jogo de volta no Rio. Em 2008, também no Maracanã, o Fluminense já havia perdido a decisão da Libertadores para a LDU, nos pênaltis. O Corinthians está em sua sexta participação, mas só agora, em 2019, conseguiu voltar às quartas de final, depois de 14 anos.

BOA PRESENÇA – O Fluminense está na Sul-Americana 2019 por ter sido décimo segundo no Brasileirão 2018. A presença é muito boa, com destaque para os 4 x 1 no Nacional de Medellin, até hoje a vitória mais expressiva que conseguiu sobre um campeão da Libertadores. Em seguida, em outro feito notável, o Fluminense eliminou o Peñarol – maior campeão uruguaio e cinco vezes campeão da Libertadores -, com 2 x 1 no Maracanã e 3 x 1 em Montevidéu.

EQUILÍBRIO – Nos 107 jogos que disputaram, com 30 empates, Fluminense e Corinthians refletem bem o equilíbrio: 39 vitórias do Corinthians, com 141 gols, e 38 vitórias do Fluminense, com 138 gols. No Maracanã, o Fluminense ganhou 16, perdeu 13. Em São Paulo, o Corinthians venceu 16, perdeu 11. Os times se enfrentaram duas vezes em Minas e uma na Bahia, Brasília e Belém. Até nos jogos da Copa São Paulo, em que são os maiores vencedores, o Fluminense ganhou a final de 1973 e o Corinthians a de 2012.

ARTILHEIROS – Os dois maiores do clássico foram artilheiros notáveis. Waldo – 1934 – 2019 – fez 319 gols em 403 jogos pelo Fluminense, marcando 8 no Corinthians. Baltazar – 1926 – 1977 – ídolo do Corinthians, em 404 jogos marcou 269 gols, 71 de cabeça, que lhe valeram a consagração do apelido de Cabecinha de Ouro. Marcou 6 no Fluminense. Baltazar foi da seleção nas Copas de 50 no Brasil e 54 na Suíça. Waldo não chegou à Copa porque no auge da carreira foi negociado com o Valencia, que defendeu de 61 a 69, com 182 gols em 296 jogos. Ídolo no Fluminense e na Espanha.

FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.