Fluminense e Botafogo aproveitarão os amistosos de preparação para o Campeonato Brasileiro e homenagearão dois dos grandes nomes de sua história. A Taça Gerson, no próximo sábado (25), comemorando os 118 anos do Fluminense, e a  Taça  Didi, no sábado seguinte, 1 de agosto, mês de aniversário do Botafogo. Uma boa lembrança aos campeões nos dois times e na seleção, em que se destacaram em três das cinco Copas do Mundo.

GERSON, BICAMPEÃO CARIOCA 67-68, em um ataque extraordinario, em que todos estiveram na Copa de 70: Rogerio, Gerson, Jairzinho, Roberto e Paulo Cesar. O Botafogo foi o time em que Gerson mais jogou (248) e mais fez gols (96), entre 1963 e 1969. No Fluminense, clube do coração, o camisa 8 foi campeão carioca em 73 e no ano seguinte encerrou a carreira, com 4 gols em 54 jogos. Na seleção, 14 gols em 70 jogos, entre 61 e 72, quando se despediu ganhando a Taça Independência.

DIDI, CAMPEÃO CARIOCA em 1951 no Fluminense, que defendeu entre 49 e 56, com 91 gols em 298 jogos, foi também campeão da II Copa Rio, o Mundial de clubes da época. Em três passagens no Botafogo, 114 gols em 313 jogos, entre 56 e 64, uma das grandes figuras do primeiro título do clube no Maracanã, em 1957, quando pagou promessa, indo a pé, do estádio à sede de General Severiano. Na seleção, 73 jogos, 21 gols, titular em todos os jogos do bimundial, nas Copas de 1958 e 1962.

115 ANOS DE HISTÓRIA – Fluminense e Botafogo estão completando 115 anos de história. A primeira vez que se enfrentaram foi em 22 de outubro de 1905, um ano antes do primeiro Campeonato Carioca, em amistoso nas Laranjeiras:  Fluminense 6 x 0. Tempos depois, passou a ser chamado de clássico vovô. É o mais antigo do futebol brasileiro e o terceiro da América do Sul, depois do clássico uruguaio Nacional x Peñarol (1904) e do clássico argentino Rosário Central x Newell’s Old Boys, quatro meses mais velho, realizado em 18/6/1905.

MAIOR PÚBLICO – A primeira decisão que disputaram no Maracanã, em 1957 – Botafogo 6 x 2 -, foi a que mais teve mais gols na história do Carioca, e a única em que um jogador – Paulinho Valentim – marcou 5 gols. O Fluminense jogava pelo empate e já perdia no intervalo (3 x 0). Na decisão de 1971, o Botafogo jogava pelo empate e sofreu o gol único aos 43 do segundo tempo, marcado pelo ponta-esquerda Lula, diante do maior público da história do clássico: 142.339 pagantes.

A ESTREIA – O Botafogo estreará no Campeonato Brasileiro 2020 com o Bahia, no estádio Nilton Santos, dia 9 de agosto. No mesmo dia (domingo), o Fluminense estreará com o Grêmio, em Porto Alegre. Bom lembrar: em 2019, o Fluminense foi décimo quarto com 46 pontos – 12 vitórias, 10 empates, 16 derrotas –, saldo negativo de 8 gols (38 x 46), e o Botafogo, décimo quinto com 43 pontos – 13 vitórias, 4 empates, 21 derrotas –, saldo negativo de 14 gols (31 x 45). Fluminense e Botafogo só ficaram à frente do Ceará e dos rebaixados Cruzeiro, CSA, Chapecoense e Avaí.