Escolha uma Página

O Fluminense eliminou o favorito Flamengo, que jogava pelo empate e perdeu (1 x 0), na noite de ontem (14), no Maracanã, e vai decidir a Taça Guanabara, pela quarta vez com o Vasco, domingo (17), sem vantagem, e em pênaltis, se não houver vencedor nos 90 minutos. O gol foi de Luciano, aos 47 do segundo tempo, completando o cruzamento do colombiano Yony Gonzalez, em jogada iniciada pelo apoiador Airton. O Fla-Flu registrou recordes de renda e público: R$1.827.500,00, com 50.251 pagantes.

FLUMINENSE – Rodolfo, Ezequiel (Calazans, 25 do segundo tempo), Mateus Ferraz, Digão e Marlon (Caio Henrique, 33 do segundo tempo); Airton, Bruno Silva e Daniel (Dodi, intervalo); Luciano, Everaldo e Yony Gonzalez. Técnico – Fernando Diniz, estreante em Fla-Flu. O Fluminense teve 61,24% de posse de bola e realizou exibição compacta, marcando bem e atacando com velocidade.

FLAMENGO – Diego Alves, Pará, Rodolfo, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Diego (Vitinho, 41 do segundo tempo); Bruno Henrique (Uribe, 37 do segundo tempo), Gabriel e Everton Ribeiro (Arrascaeta, 23 do segundo tempo). Técnico – Abel Braga. O Flamengo teve 38,76% de posse de bola. O erro de Arrascaeta permitiu ao Fluminense iniciar a jogada que decidiu o Fla-Flu.

12 CARTÕES – Mesmo não tendo sido violento, embora com algumas faltas mais ríspidas, o Fla-Flu registrou 12 cartões amarelos mostrados pelo árbitro Rodrigo Miranda, que teve atuação correta. Os advertidos do Fluminense: Calazans, Mateus Ferraz, Digão, Marlon, Luciano e Everaldo. E os do Flamengo: Pará, Cuéllar, Bruno Henrique, Gabriel, Everton Ribeiro e Vitinho.

TITE ELOGIA – O técnico da seleção brasileira assistiu e, pela primeira vez, concedeu entrevista elogiando o bom nível técnico do Fla-Flu, além de ter se solidarizado com as famílias dos dez garotos que morreram dormindo no CT do Flamengo. A tragédia que hoje (15) completa uma semana aconteceu no final da madrugada da última sexta (8), em Vargem Grande, na zona oeste.

EMOÇÃO E CHORO – Pela primeira vez, em respeito a um minuto de silêncio, os jogadores ficaram intercalados no grande círculo. Em todos os setores do estádio, sob muita emoção e choro, a lembrança dos dez nomes das vítimas, escritos em placas rubro-negras e com boa parte dos torcedores não contendo as lágrimas desde que o video dos jovens que morream foi exibido no telão.

25 ANOS DEPOIS – Fluminense e Vasco voltam ao Maracanã para decidir a Taça Guanabara de 2019, depois de terem disputado a primeira final no estádio em 3 de abril de 1994, Vasco 4 x 1, gols de Valdir (2), Yan e Pimentel. Time: Carlos Germano, Pimentel, Ricardo Rocha (Jorge Luis), Alexandre Torres e Sidney (Cássio); Leandro Ávila, França, William e Yan; Dener e Valdir. Técnico – Jair Pereira, que no mesmo ano levou o Vasco ao seu primeiro tricampeonato no Maracanã (92-93-94).

NO ENGENHÃO – A segunda decisão da Taça Guanabara entre Vasco e Fluminense foi em 26 de fevereiro de 2012, no estádio João Havelange, na época mais tratado como Engenhão. O Fluminense ganhou (3 x 1) com dois gols de Fred e um gol de Deco, marcando Eduardo Costa para o Vasco. Time: Diego Cavalieri, Bruno, Leandro Eusébio, Anderson e Carlinhos (Tiago Carleto); Diguinho, Valencia, Deco e Tiago Neves; Wellington Ném e Rafael Moura. Técnico – Abel Braga. 19 anos depois o Fluminense voltou a ganhar a Taça Guanabara, que havia conquistado em 93 na final com o Volta Redonda, 1 x 0, gol de Ézio.

EM MANAUS – O Vasco venceu (1 x 0) a terceira decisão da Taça Guanabara com o Fluminense, em 17 de abril de 2016, na Arena Amazônia – o maior palco de futebol do norte do país -, em Manaus, única sede da região na Copa do Mundo de 2014. O gol foi do colombiano Riascos, aos 21 do segundo tempo, e a taça foi erguida pelo meia Nenê, capitão do time: Martin Silva, Madson, Luan (Rafael Vaz), Rodrigo e Henrique; Marcelo Matos, Julio dos Santos (Eder Luis), Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Riascos. Técnico – Jorginho.

VASCO 12 x 10 – O Vasco tenta ganhar a Taça Guanabara pela décima terceira vez. Foi o vencedor da primeira, em 1965, ano do quarto centenário da cidade do Rio de Janeiro, ao derrotar (2 x 0) o Botafogo, no Maracanã. O Vasco perdeu 13 decisões da Taça Guanabara. O Fluminense busca o décimo primeiro título da Taça Guanabara. Foi o vencedor da segunda, em 1966, ganhando a final (3 x 1) com o Flamengo. Fluminense e Flamengo perderam 11 vezes as finais da Taça Guanabara.

Fotos: Terras , R7 Esportes , UOL Esportes , Fim de Jogo , Na Telinha UOL ,
Alexandre Vidal/Flamengo , Lucas Merçon/ FFC ,