O FLUMINENSE SOFREU DOIS GOLS DE CABEÇA, ANTES DOS 15 MINUTOS DO SEGUNDO TEMPO, e mais uma vez não mostrou competência sequer para empatar, na noite de ontem (6), no Maracanã. 2021 vai passando em branco, como mais um ano de decepção para os torcedores, que aliviaram o time, mas não pouparam o presidente e o técnico, que penso ser o menos culpado. Os zagueiros Benevenuto e Titi marcaram os gols da merecida vitória do Fortaleza.

QUEDA LIVRE – O Fluminense terminou a rodada em baixa, caindo para o nono lugar com 32 pontos em 23 jogos, sem fazer gol em 7. A derrota para o Fortaleza foi a sétima, quinta sem fazer gol. O Fluminense não marcou mais de 2 gols em nenhuma das 8 vitórias, quatro por 1 x 0, e nas derrotas mais contundentes, sofreu quatro gols do Athletico Paranaense (4 x 1), em Volta Redonda, e quatro gols do Internacional (4 x 2), em Porto Alegre, em jogos do turno.

GOLS DE CABEÇA – O primeiro, aos 3 minutos do segundo tempo, foi de Benevenuto, 1,83m, emprestado pelo Botafogo, completando a cobrança da direita do meia Lucas Crispim. O segundo, aos 14 minutos, de Titi, 1,84m, em outra boa cobrança de Lucas Crispim da esquerda. Os zagueiros do Fluminense, Nino, de 1,88m, e Luccas Claro, de 1,85m, não se mostraram atentos, e a equipe, pagou caro o preço de mais uma derrota.

SALDO NEGATIVO – Depois da derrota para o Fortaleza, o Fluminense é o único, entre os nove primeiros colocados, com saldo negativo de gols: 24 a 26. Com uma campanha medíocre, o time só está se livrando das últimas posições, mas sem conseguir vaga nos torneios internacionais. Talvez a Sul-Americana ainda represente um consolo, de vez que, com a política de investimento do clube, entrar na Libertadores seria repetir em 2022 o que se viu em 2021.

PRÓXIMOS JOGOS – O Fluminense terá nova chance de pontuar, ao voltar sábado (9) ao Maracanã para o jogo com o Atlético Goianiense, porque os jogos seguintes como visitante serão muito complicados, com o Corinthians, em ascensão e já em quinto, com 37, pedindo passagem para entrar no G-4, e o Athletico Paranaense, sétimo com 33 pontos e 10 vitórias. 

CEARÁ 0 x 0 INTERNACIONAL – Os goleiros João Ricardo, do Ceará, e Daniel se destacaram no único jogo sem gol da noite de ontem (6), e o resultado foi justo. Décimo segundo com 29 pontos, o Ceará vai sábado (9) ao Mineirão enfrentar o líder Atlético, e o Internacional, oitavo com 33, receberá na Arena Beira Rio a lanterna Chapecoense, que deixou escapar a primeira vitória em casa, após fazer a virada no líder.

SEM SUBIDA – Mesmo com a segunda vitória consecutiva na noite de ontem (6), na Arena Pernambuco – 3 x 1 no Juventude -, o Sport terminou a rodada em penúltimo, com 23 pontos em 24 jogos. O atacante Chico marcou o gol 500 do Brasileiro de 2021, depois que José Welison e Mikael fizeram 2 x 0. De pênalti, Paulinho Bóia fez o gol do Juventude, que terminou com o lateral William improvisado no gol porque Douglas saiu com um corte na cabeça e as cinco substituições já haviam sido feitas.

PERTO DE SAIR – Mesmo duas vezes em desvantagem, o Grêmio empatou (2 x 2) com o Cuiabá, em alta desde que o ex-lateral Jorginho assumiu, que chegou ao décimo segundo lugar com 30. Max Alves e Marlon Borges marcaram os gols do estreante mato-grossense na Série A, e Alisson fez os gols do Grêmio, décimo sétimo com 23 pontos, após o sétimo empate em casa. O técnico Luiz Felipe Scolari mostra-se confiante em evitar o rebaixamento do Grêmio.

DESESPERO – São Paulo e Santos completam a rodada no início da noite de hoje (7), no Morumbi, em situação de desespero. Décimo quarto com 28 pontos e 6 vitórias, o São Paulo tem ligeiro favoritismo sobre o Santos, primeiro fora da zona de rebaixamento, décimo sexto com 24 pontos em 22 jogos. Ambos estão sem saldo: o São Paulo, negativo em 5 (19 a 24), e o Santos, que já foi uma fábrica de gols, negativo em 8 (20 a 28).

Foto: Terra