A VIRADA DO FLUMINENSE SOBRE O MILLONARIOS por 2 x 1, na estreia da pré-Libertadores foi boa, mas sem brilho, noite de ontem (22), no estádio El Campin, em Bogotá. O Fluminense não soube aproveitar a vantagem de ter mais um, desde os 19 minutos, com a expulsão do atacante Eduardo Sosa, 12 minutos após fazer 1 x 0, e foi salvo pelo pênalti que Fábio defendeu aos 5 minutos do 2º tempo.

FRED SENTIU A COXA DIREITA em arrancada aos 35 minutos e pediu para sair. O Fluminense só conseguiu empatar aos 42, com o gol de David Braz, após assistência de Luis Henrique, aproveitando a rebatida do inseguro goleiro Alvaro Montero, após chute de Yago. Cano entrou aos 38 e fez o gol da virada aos 32 do 2º tempo, sem goleiro, com passe de Luis Henrique, que aos 34 perdeu chance clara de marcar o 3º gol. 

O FLUMINENSE RENDEU POUCO e foi salvo, quando estava 1 x 1, pelo pênalti que Fábio defendeu aos 5 do 2º tempo, em falta clara de Yago em Daniel Ruiz. A troca de Willian por Arias no intervalo e a entrada de Ganso no lugar de Felipe Melo aos 14 do 2º tempo pouco ajudaram a melhorar o rendimento. O ala Cristiano criou mais que o equatoriano Pineida, que o substituiu aos 14 do 2º tempo.

A VANTAGEM DO EMPATE no jogo de volta da próxima 3ª feira (1), em São Januário, é boa, mas o Fluminense terá que render mais. A vaga para jogar com Nacional da Colômbia ou Olímpia do Paraguai e decidir a entrada na fase de grupos está encaminhada, mas não definida. O time criou e finalizou pouco, deixando claro que precisa de um atacante de referência na área para decidir. 

O TIME DA 8ª VITÓRIA CONSECUTIVA e da 2ª virada do ano por 2 x 1, teve Fábio, Nino, Felipe Melo (Ganso, 14 do 2º tempo) e David Braz; Calegari, André, Yago (Martinelli, 30 do 2º tempo) e Cristiano (Pineida, 14 do 2º tempo); Willian (Arias, no intervalo), Fred (Cano, 38 do 1º tempo) e Luis Henrique. O Fluminense defenderá a liderança do Carioca, sábado (26), no jogo com o Vasco, em São Januário.

BEM EXPULSO – O árbitro Dario Herrera aplicou bem o cartão amarelo aos 9 minutos em Felipe Melo e Eduardo Sosa, bem expulso aos 19, após atingir o rosto de Willian com o braço. Calegari também foi bem punido com o cartão amarelo pela falta no meia Daniel Ruiz aos 22 minutos, que sofreu pênalti claro de Yago. Os assistentes Gabriel Chade e Cristian Navarro, também argentinos, corretos nos impedimentos.

O TÉCNICO ABEL BRAGA, embora alegre com a vitória, reconheceu após o jogo que o Fluminense não fez boa apresentação: “Pelo que o time mostrou, não parecia que tínhamos um jogador a mais. A virada foi importante, mas esperava mais rendimento. O empate nos garante na terceira fase, mas mesmo em casa e com o apoio da torcida, temos que render mais para confirmar a classificação”.

Foto: UOL