O Fluminense não teve dó nem piedade do lanterna e impôs a décima sétima derrota ao Paraná, na noite desta segunda (8), no Maracanã, subindo três posições com sua décima vitória (4 x 0) e chegando ao oitavo lugar com 37 pontos, igual ao Cruzeiro, mas com a vantagem de uma vitória (10 a 9), embora o campeão mineiro ainda tenha o jogo da rodada com o Ceará, remarcado para o dia 24, no Mineirão.

TRÊS PARA TRÁS – Com a goleada (4 x 0) no Paraná, o Fluminense soma 37 pontos em 28 rodadas e subiu três posições, deixando três para trás: Corinthians (35), Atlético Paranaense (36) e Cruzeiro (37), embora, é bom repetir, o Cruzeiro ainda vá fazer o jogo da rodada, com o Ceará, no próximo dia 24. O Fluminense fez 2 x 0 no primeiro tempo, gols de Jadson aos 34 e Richard aos 40, e na volta do intervalo, Jadson marcou o terceiro aos 2, e Luciano fechou a goleada aos 39 minutos. R$128.405,00. 6.715 pagantes. Arbitragem tranquila de Marcelo Aparecido Souza, da Federação Paulista.

MAIOR PLACAR – Pela primeira vez, o Fluminense marcou quatro gols em um só jogo do Brasileirão 2018. Em sua sétima vitória, em 14 jogos com o mando de campo, o Fluminense só havia feito três gols em um jogo, nos 3 x 1 sobre a Chapecoense, dia 25 de maio, na sétima rodada. Nos 14 jogos em casa, o Fluminense empatou três (todos 1 x 1) e perdeu quatro sem fazer gol: 0 x 2 Flamengo, 0 x 1 Santos e Grêmio, e 0 x 3 Internacional.

TIME DOS 4 x 0 – O time do Fluminense que pela primeira vez fez quatro gols em um jogo do Brasileirão 2018: Julio Cesar, Ibañez (Paulo Ricardo, 16 do segundo tempo), Gum e Digão; Léo, Richard, Jadson e Airton; Marcos Júnior (Daniel, 32 do segundo tempo), Everaldo (Marcos Calazans, 23 do segundo tempo) e Luciano. Técnico – Marcelo Oliveira, 63 anos, mineiro de Pedro Leopoldo, ex-meia do Atlético e do Botafogo.

12 SEM GOL – O Paraná Clube sofreu a décima quinta derrota fora de Curitiba, sem fazer gol em 12 dos 15 jogos que perdeu. No total, acumula 17 derrotas em 28 jogos porque as três vitórias que conseguiu, no primeiro turno, foram em casa: 2 x 1 no Fluminense e 1 x 0 no Bahia e no América Mineiro. Só marcou 12 gols e sofreu 41, com os quatro desta noite no Maracanã. O Paraná tem a terceira defesa mais vazada, junto com a da Chapecoense, depois de Vitória (49) e Sport (45). Foi também o primeiro jogo em que o Paraná sofreu quatro gols.

FLA-FLU VALORIZADO – O clássico mais famoso do futebol carioca será revivido em grande estilo no próximo sábado (13), às 17 horas, no Maracanã, ainda mais valorizado pelos 3 x 0 do Flamengo sobre o Corinthians e pelos 4 x 0 desta noite do Fluminense. O Flamengo é terceiro com 52 pontos – a quatro pontos do líder Palmeiras (56) e a um ponto do vice-líder Internacional (53) – e o Fluminense pode se aproximar da vaga à pré-Libertadores.

O QUE VAI FALTAR – Depois do Fla-Flu, o Fluminense terá mais quatro jogos como visitante: Santos, Palmeiras, Bahia e Internacional, e cinco jogos com o mando de campo: Atlético Mineiro, Vasco, Sport, Ceará e América Mineiro (na última rodada, domingo, 2 de dezembro). Os jogos restantes do Flamengo: mando – Fluminense, Palmeiras, Santos, Grêmio e Atlético Paranaense (última rodada, 2 de dezembro). Visitante – Paraná, São Paulo, Botafogo, Sport e Cruzeiro.

44 mulheres, em tratamento, entraram em campo com os jogadores do Fluminense e do Paraná, perfilando-se para a execução do Hino Nacional, como parte da ação do Outubro Rosa, mês de conscientização da prevenção ao câncer de mama. Uma iniciativa louvável do Fluminense.

O show da banda Pink Floyd, liderada pelo baixista e vocalista inglês Roger Waters, 75 anos, impedirá que o Fluminense faça o jogo de ida das quartas de final com o Nacional, do Uruguai, no Maracanã. Os torcedores vaiaram quando apareceu esta noite no telão do estádio o anúncio do show. Fluminense x Nacional será no estádio Nilton Santos.

Fotos: Lucas Merçon/ FFC