Ainda que não tenha feito grande exibição, o Fluminense se isolou na liderança do Grupo E, com 8 pontos, com a virada (2 x 1) sobre o Santa Fé, na noite chuvosa de ontem (12), no Maracanã, e o 0 x 0 do vice-líder River Plate com o Junior Barranquilla, próximo adversário do Fluminense, que só precisará do empate, terça (18), no Maracanã, para confirmar a classificação para o mata-mata das oitavas de final da Libertadores. 

FRED É TERCEIRO – Com o gol de empate aos 14 minutos do segundo tempo, dois minutos após o gol de Jersson Gonzalez, do Santa Fé, Fred igualou-se a Celio como terceiro maior artilheiro brasileiro da Libertadores, com 22 gols, e está a três gols de Palhinha, o segundo com 25, e a sete de Luizão, o recordista com 29 gols. Bom dizer: Luizão, Palhinha e Fred disputaram a Libertadores por mais de um time. Celio só disputou pelo Nacional do Uruguai, após sair do Vasco no início dos anos 60.

MELHOR DO JOGO – Além de ser o terceiro maior artilheiro brasileiro da Libertadores, Fred também ganhou o prêmio de melhor do jogo, eleito por unanimidade pelos observadores da Confederação Sul-Americana de Futebol, na noite de ontem (12), no Maracanã. O gol de Fred foi com assistência de Kayky, substituído por Caio Paulista, que fez o gol da virada aos 31, em seu quarto toque na bola, depois de assistência primorosa do equatoriano Juan Cazares, que entrou aos 22 no lugar de Nenê.

DOIS INVICTOS – Fluminense e River Plate estão confirmando o favoritismo para as oitavas de final em que se classificam dois de cada grupo. O Fluminense lidera com 8 pontos, 2 vitórias, 2 empates e saldo de 2 gols (6 a 4), e o River, após o 0 x 0 da noite de ontem (12) com o Junior Barranquilla, é vice-líder com 6 pontos, 1 vitória, 3 empates e saldo de 1 gol (4 a 3). Santa Fé e Junior Barranquilla estão entre as oito equipes que ainda não venceram na Libertadores 2021.

MARCOS FELIPE, Calegari, Nino, Lucas Claro e Egídio; Martinelli (Wellington), Yago e Nenê (Juan Cazares); Kayky (Caio Paulista), Fred (Raul Bobadilla) e Luis Henrique (Gabriel Teixeira) – o Fluminense, líder invicto do Grupo E, inspirado pela torcida, com o incentivo do belíssimo mosaico da noite no Maracanã: “Vamos lutar por mais essa taça”, com letras brancas bem claras sobre o verde e o grená, tantas vezes campeão, sempre com o incentivo de sua grande torcida.

BOM DIZER – O Fluminense completou na noite de ontem (12) o vigésimo primeiro jogo da Libertadores com adversários estrangeiros e sofreu apenas uma derrota. O técnico Roger Machado voltou a destacar a aplicação do time e agora se concentra no primeiro Fla-Flu da decisão do Carioca, sábado (15), às 9 da noite, no Maracanã. O Fluminense já se posicionou, com a firmeza habitual, contra a entrada de torcedores. O clube continua empenhado em ajudar a salvar vidas.

31 FALTAS – O árbitro paraguaio Eber Aquino, de 41 anos, teve atuação segura e foi correto na marcação das 31 faltas, 21 cometidas pelo Santa Fé, e nas duas advertências com cartão amarelo, por coincidência em zagueiros: Alejandro Morales, de 20 anos, do Santa Fé, e Lucas Claro, paulista de 29 anos. O Fluminense mostrou precisão de 73% na troca de 362 passes, e conseguiu seis escanteios, menos um que o Santa Fé, que teve no goleiro Andrés Castellanos, de 37 anos, sua principal figura.