Com o empate em um gol da noite de ontem (6) com o Junior Barranquilla, o Fluminense se isolou na liderança do Grupo D por ter mais um gol marcado (4 a 3) que o River Plate (3 a 2), que ficou no 0 x 0 com o Santa Fé. Os jogos foram realizados fora da Colômbia, em virtude dos protestos contra a reforma tributária e a repressão do governo. O Fluminense empatou 1 x 1 com o Junior Barranquilla no estádio Monumental de Guaiaquil, e o River Plate 0 x 0 com o Santa Fé, no estádio Olla de Assunção.

EQUILIBRADO – O Grupo D é o terceiro com menos gols – 12 em 6 jogos – e o que mais registrou empates – um 0 x 0 e três 1 x 1 -, e as duas únicas vitórias, por 2 x 1, foram as do Fluminense sobre o Santa Fé, na Colômbia, e do River Plate sobre o Junior Barranquilla, na Argentina. O 1 x 1 da noite de ontem (6) com o Junior Barranquilla foi o quarto empate do Fluminense em 2021, todos pelo mesmo placar. Após o 0 x 0 com o Santa Fé, o técnico do River admitiu que “o time ainda não engrenou”.

TUDO IGUAL – Emprestado pelo Palmeiras, o atacante colombiano Miguel Borja fez o gol do Junior Barranquilla aos 11 minutos, convertendo pênalti de Kayky no lateral-esquerdo Gabriel Fuentes. O Fluminense empatou ainda no primeiro tempo, com o gol de Kayky aos 20 minutos, matando no peito e chutando forte, sem chance para o goleiro uruguaio Sebastian Viera, de 38 anos. O Fluminense fez quatro substituições, entre os minutos 19 e 27, mas não conseguiu o gol de desempate.

MARCOS FELIPE apareceu com boas defesas e os zagueiros Calegari, Nino, Lucas Claro e Danilo Barcelos tiveram boa atuação. Martinelli, Yago Felipe (Wellington) e Nenê (Cazares) formaram meio-campo de pouca criatividade. Kayky (Gabriel Teixeira), Fred (Raul Bobadilla, que nada acrescentou) e Luis Henrique (Caio Paulista) não tiveram desempenho decisivo. O próximo jogo será com Santa Fé, quarta (11), no Maracanã, onde o Fluminense poderá melhorar o rendimento.

SEIS CARTÕES – O árbitro chileno Julio Bascuñan, de 42 anos, errou ao marcar o pênalti de Kayky em Gabriel Fuentes, mas acertou nas advertências ao goleiro Viera, ao zagueiro Homer Martinez e ao atacante Miguel Borja, e ao zagueiro Nino, ao lateral Danilo Barcelos e ao meia Nenê, que se excede em reclamações. Bom lembrar que na fase de grupos da Libertadores o árbitro não conta com a ajuda do árbitro de vídeo. 

Foto: Futebol Interior