O FLUMINENSE manteve 100% de aproveitamento, sem sofrer gol nas três primeiras rodadas do Campeonato Carioca, ao vencer o Madureira por 1 x 0, na noite deste penúltimo domingo (22) de janeiro, no estádio Kleber Andrade, em Cariacica, na Grande Vitória, capital do Espírito Santo. R$1.013.000,00. 11.733 pagantes.

O GOL FOI DO PONTA colombiano Jhon Arias, logo aos seis minutos, após escanteio de Ganso, que Martinelli desviou de cabeça e a bola bateu bem no pé da trave direita. Na volta, atento ao lance, Jhon Arias completou de pé direito, sem chance para o goleiro Dida. A chuva caiu forte logo depois, mas não prejudicou o gramado.

TREZE ANOS DEPOIS, o Fluminense conseguiu iniciar o Carioca com vitória nas três primeiras rodadas, sem sofrer gol, tal como em 2010, com o técnico Cuca, ao vencer o Americano e o Bangu por 3 x 0, e o Volta Redonda por 1 x 0. Em 2023, antes de 1 x 0 no Madureira, o time ganhou do Resende por 2 x 0 e do Nova Iguaçu por 1 x 0.

O FLUMINENSE pode igualar sua própria marca de quatro vitórias, nas quatro primeiras rodadas, se vencer o Boavista na próxima 5ª feira (26), e pela primeira vez, no Campeonato Carioca, todos os jogos das cinco primeiras rodadas, se vencer o Botafogo, no clássico do próximo domingo (29), no Maracanã.

O FLUMINENSE foi o primeiro a vencer o Madureira, que ficou no 0 x 0 com os reservas do Vasco, em São Januário, e com os titulares do Flamengo, no estádio Kleber Andrade. Mas o Fluminense não mostrou futebol objetivo, passando a maior parte do jogo com troca de passes curtos, sem empenho para ampliar a vantagem.

O TÉCNICO Fernando Diniz demorou nas substituições de Yago por Keno e Giovanni por Lima, aos 12 do 2º tempo, e mais ainda nas de Ganso por Willian aos 33 e de Cano por Freitas aos 39. O time não melhorou muito; apenas mostrou um pouco mais de vontade de ampliar a vantagem. Mas precisa melhorar nas finalizações.

FABIO GARANTIU a vitória, com a única defesa difícil em chute de Pablo de fora da área, Samuel Xavier, Manoel, Nino (c) e Calegari; Martinelli, Yago (Keno) e Ganso (Willian); Giovanni (Lima), Cano (Freitas) e Jhon Arias. Boa arbitragem de Paulo Coelho, que só usou o cartão amarelo para advertir o lateral Ruan, do Madureira.

Foto: Metrópoles