O FLUMINENSE SÓ PRECISA do empate na noite de hoje (17), no Maracanã, para ser semifinalista da Copa do Brasil pela terceira vez, depois de vencer o Fortaleza por 1 x 0, gol do meia Nonato, no jogo de ida, na Arena Castelão. O Fortaleza terá que ganhar por dois gols, mas se vencer só por um gol ainda terá chance nos pênaltis.

CAMPEÃO PELA ÚNICA VEZ no distante 2007, e vice-campeão em 1992 e 2005, o Fluminense foi eliminado nas semifinais de 2006 pelo vice-campeão Vasco e nas semifinais de 2015 pelo campeão Palmeiras. A melhor campanha do Fortaleza foi em 2021, quando chegou às semifinais, eliminado pelo campeão Atlético Mineiro.

O TÉCNICO FERNANDO DINIZ vê o Fluminense muito motivado pela chance de voltar a ser semifinalista depois de sete anos: “O que aconteceu domingo (14), em Porto Alegre, foi apenas um ponto fora da curva” – resumiu, referindo-se à perda da invencibilidade de 13 jogos na derrota para o Internacional por 3 x 0.

O TÉCNICO ARGENTINO Pablo Vojvoda ressalta a ascensão do Fortaleza, que se afastou do grupo dos quatro últimos, depois de 20 rodadas, ao vencer o arquirrival Ceará, e diz que é possível conseguir a vaga: “Podemos pelo menos empatar e ganhar nos pênaltis, o que seria bem normal”.

FLUMINENSE E FORTALEZA disputam também o prêmio de R$8 milhões pela classificação às semifinais. O campeão da Copa do Brasil, além de R$60 milhões, garante vaga direta na Libertadores de 2023. O prêmio pelo vice é bem mais modesto: R$25 milhões.

  NO OUTRO JOGO DA NOITE de hoje (17), o Corinthians recebe o Atlético Goianiense, tentando reverter o resultado adverso de 2 x 0 no jogo de ida em Goiânia. O Atlético está motivado pela classificação à semifinal da Copa Sul-Americana, após eliminar o Nacional, do Uruguai, e por não perder há 4 jogos.

AS SEMIFINAIS SERÃO entre Fluminense ou Fortaleza e Atlético Goianiense ou Corinthians, e Athletico Paranaense ou Flamengo e América Mineiro ou São Paulo. O São Paulo venceu por 1 x 0 no Morumbi e terá a vantagem do empate, amanhã (18), na Arena Independência, em Belo Horizonte.

Foto: Superexportes