Além de perder a invencibilidade, após duas vitórias e dois empates, o Fluminense deve perder também a liderança do Grupo D para o River, favorito da noite de hoje (19), em Buenos Aires, no jogo com o lanterna Santa Fé, ainda sem vitória. Pior do que a derrota para o Junior Barranquilla por 2 x 1, na noite de ontem (18), no Maracanã, é ficar sem a vaga nas oitavas de final, se não ganhar do River na próxima terça (25), na Argentina, e o Junior Barranquilla vencer o eliminado Santa Fé na última rodada.

COMPLICOU – O Fluminense tem 8 pontos – 2 vitórias, 2 empates, 1 derrota, saldo de 1 gol (7 a 6) -, o River, agora o único invicto do Grupo D, tem 6 pontos – 1 vitória, 3 empates, saldo de 1 gol (4 a 3) -, e pode ultrapassar o Fluminense, se vencer na noite de hoje (19). O Junior Barranquilla tem 6 pontos – 1 vitória, 3 empates, 1 derrota, sem saldo de gol (6 a 6) -, e se vencer o Santa Fé, somará 9 pontos, o que obrigará o Fluminense a ganhar do River para conseguir a vaga. 

BOA CHANCE – Com atuação apática, o Fluminense não soube aproveitar a boa chance. Sofreu o gol de cabeça do veterano Carmelo Valencia aos 35 do primeiro tempo, e logo na volta do intervalo, o gol do meia Edwuin Cetré, de fora da área, aos 5 minutos. O time melhorou um pouco com Nenê no lugar de Cazares, em noite sem brilho, e Abel Hernandez, que fez o gol aos 30, quatro minutos após substituir Fred. A chance de entrar nas oitavas de final pela quinta vez diminuiu bastante.

JOGO 100 – Fluminense 1 x 2 Junior Barranquilla, bem apitado pelo chileno Roberto Tobar, foi o centésimo jogo da história da Libertadores no Maracanã, palco em 2021, da primeira decisão brasileira, com o 1 x 0 do Palmeiras, campeão de 2020, ao vencer o Santos. Treze anos depois de perder, nos pênaltis, para a LDU, a primeira final de um brasileiro no estádio, em 2008, o Fluminense sofreu na noite de ontem (18) a quarta derrota em 17 jogos da Libertadores no Maracanã (9 vitórias, 4 empates).

MARCOS FELIPE, Calegari, Nino, Lucas Claro e Danilo Barcelos; Martinelli (Bobadilla), Yago e Cazares (Nenê); Kaiky (Caio Paulista), Fred (Abel Hernandez) e Luis Henrique (Gabriel Teixeira) – o Fluminense do técnico Roger Machado, que passou a ficar mais preocupado com o rendimento do time, a cinco dias da final do campeonato estadual, confirmada para o Maracanã, domingo (23). Líder invicto, o Flamengo deve confirmar o primeiro lugar do Grupo G, com vitória, hoje (19), sobre a LDU.

COMPLICOU – Mesmo com mais um em campo, desde os 24 minutos do primeiro tempo, o Santos se complicou ao perder por 2 x 1 para o boliviano The Strongest, na noite de ontem (18), no estádio Hernando Siles, em La Paz. Com 6 pontos, pode perder o segundo lugar para o Boca, que somará 9, se vencer o Barcelona, amanhã (20), na Bombonera. Na última rodada, o Santos irá ao Equador, com a obrigação de ganhar do Barcelona, no altitude de Quito. 

SEM TÉCNICO – Expulso na estreia, Fernando Diniz foi substituído pelo assistente Marcio Araújo na área técnica. The Strongest fez 2 x 0 em sete minutos, com Jair Reynoso aos 16 e Willie Barbosa aos 23. O lateral Felipe Jonatan passou para o meio-campo no segundo tempo e fez o belíssimo gol do Santos, aos 20, com chute forte de canhota, de fora da área, no ângulo esquerdo. O Santos continuou pressionando, mas o time boliviano soube se defender e manter o resultado.

LANTERNA VENCE – Depois de duas derrotas e dois empates, o lanterna Nacional do Uruguai venceu a primeira na noite de ontem (18), no Parque Central, em Montevidéu: 1 x 0 na Universidad Católica do Chile, gol do meia Braian Ocampo. O líder do Grupo F é o Argentinos Juniors, com 9 pontos, que joga amanhã (20), em casa, com o Nacional de Medellin, que se conseguir vencer, será o vice-líder com 8 pontos.

Foto: Perfil Brasil