O Fluminense poderá voltar à Copa Libertadores para sua sétima participação em 2021, dependendo dos resultados que obtiver nos onze jogos restantes do Campeonato Brasileiro, a partir do Fla-Flu da noite de amanhã (6), no Maracanã. Com a decisão da Copa do Brasil, o campeão – Grêmio ou Palmeiras – abrirá a sétima vaga na Libertadores, e é nessa posição que o Fluminense se encontra, e vai tentar pelo menos manter, para entrar direto na fase de grupos do maior torneio de clubes da América do Sul.

BOM LEMBRAR – O Fluminense disputou a Libertadores pela primeira vez em 1971, e só voltou catorze anos depois, em 1985, um ano após vencer o Vasco na decisão do primeiro Campeonato Brasileiro entre equipes da mesma cidade. E a espera foi ainda maior, de 23 anos, para a terceira e melhor participação, em 2008, quando perdeu a decisão para a LDU, nos pênaltis. Nas três últimas vezes, houve sequência, em 2011, 2012 e 2013, mas só nas duas últimas o time foi às quartas de final.

O QUE FALTA – Sétimo com 40 pontos em 27 jogos – 11 vitórias, 9 derrotas, 7 empates, saldo de 6 gols (37 a 31) -, o Fluminense terá, depois do Fla-Flu, mais cinco jogos como visitante: Corinthians, Coritiba, Bahia, Ceará e Santos. Os jogos no Maracanã serão com Sport, Botafogo, Goiás, Atlético Mineiro e Fortaleza, na última rodada. O treinador Marcão define a formação no treino desta terça (5), com o retorno do zagueiro Lucas Claro, substituindo Nino, que vai cumprir suspensão.

SUB-20 – Depois de devolver os 3 x 1 da derrota na Gávea, o Fluminense venceu o Flamengo, na tarde de ontem (4), na Gávea, mas perdeu a vaga nas semifinais do Campeonato Brasileiro sub-20, nos pênaltis (4 x 2). O Flamengo decidirá com o Athletico Paranaense quem vai à final com o vencedor de Corinthians x Atlético Mineiro. O campeão disputará a Supercopa do Brasil com o Vasco, primeiro carioca campeão da Copa do Brasil sub-20, ao vencer os dois jogos da decisão com o Bahia.

Foto: Gazeta Esportiva