Precisando vencer por dois gols, o Fluminense quer evitar a decisão em pênaltis, se ganhar só por um gol do Figueirense, que tem a vantagem do empate, na noite de hoje (25), no Maracanã, por ter feito 1 x 0 no jogo de ida, no estádio Orlando Scarpelli,  em Florianópolis. A classificação vale R$2 milhões, o próximo adversário será conhecido em sorteio e só o campeão da Copa do Brasil tem vaga na Libertadores. Felipe Fernandes de Lima, da Federação Mineira, será o árbitro, em jogo sem VAR.

MOTIVADO – Segundo time que mais subiu posições na quinta rodada do Campeonato Brasileiro, saindo do décimo quarto para o sétimo lugar, o Fluminense ganhou ainda mais motivação, e contará com a volta do zagueiro Nino, do meia Nenê e do atacante Evanilson, poupados do jogo em Curitiba com o Athletico, na primeira vitória (1 x 0) fora de casa. Pela boa atuação, o lateral Lucas Calegaria, de 18 anos, será mantido, enquanto o volante Hudson e o atacante Fred, recuperados de contusão, serão opções.

ESCALAÇÃO – Muriel, Lucas Calegari, Nino, Lucas Claro e Egídio; Yuri, Dodi e Michel Araújo; Nenê, Evanilson e Marcos Paulo. O Fluminense voltará ao Maracanã, sábado (29), para o segundo clássico carioca do Brasileiro de 2020 com o Vasco, com arbitragem de Braulio Machado da Silva, da Federação Catarinense e da FIFA. Na mesma situação do Fluminense na Copa do Brasil, o Vasco jogará amanhã (26), em Goiânia, precisando ganhar por dois gols do Goiás, que venceu (1 x 0) o jogo de ida em São Januário.

OBJETIVO – Depois da eliminação prematura da Copa Sul-Americana, pelo inexpressivo Union La Calera, do Chile, o Fluminense vê na Copa do Brasil o ponto de apoio mais importante na salvação financeira da temporada, além de projetar 2021 mais favorável, de vez que só o campeão assegura vaga na Libertadores do ano seguinte. Bom lembrar: o Fluminense participou seis vezes da Libertadores, a última em 2013, e a melhor campanha foi em 2008, quando perdeu a final para a LDU, nos pênaltis.

EQUILÍBRIO – Fluminense e Figueirense se enfrentam nesta terça (25) pela quarta vez na Copa do Brasil, que decidiram em 2007: 1 x 1 no Maracanã, com o Fluminense só empatando aos 43 do segundo tempo, gol de Adriano Magrão, na noite de 27 de maio, e 1 x 0 no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, onde o Fluminense ganhou pela única vez a Copa do Brasil, com o gol do lateral-esquerdo Roger, hoje técnico do Bahia, logo aos três minutos. Último jogo, em 13 de março de 2020, Figueirense 1 x 0.

FIGUEIRENSE – O time que joga hoje (25) com o Fluminense é décimo segundo da Série B, com 4 pontos  1 vitória, 1 empate, 2 derrotas, saldo negativo de dois gols (2 x 4) , sete pontos atrás do líder Paraná Clube. Escalação – Sidão, ex-Botafogo, emprestado pelo Goiás, Lucas, Alemão, Pereira e Brunetti; Geovane, Elyeser e Marquinho; Kekê, Diego Gonçalves e Everton. Técnico -Marcio Coelho, catarinense de 44 anos, ex-jogador de futsal, no clube desde 2011, assumiu o time principal em janeiro de 2020. O Figueirense foi 18 vezes campeão catarinense, a última em 2018, e está em sua décima oitava participação na Copa do Brasil.

Imagem: Flunomeno