A TORCIDA DO FLUMINENSE DEU UM SHOW NO MARACANÃ, mas a campanha ruim do time terminou como se esperava, em 7º lugar, com 54 pontos, 15 vitórias, 14 derrotas, 9 empates e sem saldo de gol (38 a 38), tendo que se contentar com uma simples e inexpressiva vaga na pré-Libertadores. 3 x 0 na Chapecoense, rebaixada desde a 30ª das 38 rodadas, com a pior campanha da história dos pontos corridos, foi um resultado normal, sem relevância alguma. 

AINDA QUE O ADVERSÁRIO TENHA FEITO APENAS DUAS FINALIZAÇÕES, foi também só no 2º tempo que o Fluminense conseguiu os gols. O 1º, do zagueiro David Braz, após escanteio, aos 4 minutos; o 2º, de Luis Henrique, com a bola batendo nas traves, aos 10, e o 3º de Abel, de fora da área, aos 46. O Fluminense estava na fase de grupos, mas saiu com o gol de Artur, que deu a vitória ao Bragantino sobre o Internacional nos minutos finais.

O FLUMINENSE FC TEVE MAIS UMA DEMONSTRAÇÃO CLARA de apoio e fidelidade da torcida. Foram 48.198, só menos 783 do que os 48.981 de Flamengo 1 x 0 Corinthians, praticamente igualando o maior público do Maracanã no Brasileiro de 2021. Foi mais uma prova para tocar a sensibilidade dos dirigentes e esperar que retribuam em 2022 com uma equipe mais forte e competitiva, que não entre só como simples participante nas competições como tem acontecido.

O ÁRBITRO LEANDRO VUADEN, de 46 anos, teve mais uma atuação à altura dos melhores europeus, cujo estilo de deixar o jogo fluir, aplicando com muita eficiência a lei da vantagem, deveria ser seguido por outros. Melhor do quadro da CBF desde 2008, já lá se vão 13 anos, Vuaden bem que merece o prêmio de melhor do Brasileiro de 2021, ao completar a 20ª atuação em Fluminense 3 x 0 Chapecoense, esbanjando nível técnico elevado e condicionamento fisico aos 46 anos.

LEANDRO VUADEN é de Roca Sales, também conhecida como Cidade da Amizade, a 143 km da capital Porto Alegre. O município mudou de nome em 1900, quando Campos Sales, 4º presidente da República, retribuiu a visita do general Julio Roca, presidente da Argentina, em 1899. Foi em homenagem ao presidente argentino, a ideia da Copa Roca, com o primeiro jogo em 22 de outubro de 1922, Brasil 2 x 1 Argentina, no estádio do Palmeiras.

Foto: Flickr