O gol de Wellington Silva, aos 30 do segundo tempo, nove minutos após substituir Caio Paulista, manteve o Fluminense entre os quatro primeiros do turno do Campeonato Brasileiro de 2020, com o 1 x 0 da noite de ontem (31) sobre o Fortaleza, na Arena Castelão, onde o campeão cearense só havia perdido (2 x 0) para o Athletico Paranaense, empatado dois jogos e ganhado cinco. Sem Nenê, lesionado, Fred e Dodi, suspensos, o time teve a estreia do atacante Lucca, que substituiu Felipe Cardoso.

ASCENSÃO – O técnico catarinense Odair Hellman, ex-meia de 43 anos, destacou que “a ascensão da equipe, embora ainda distante do ideal, está baseada na aplicação dos jogadores”. O Fluminense concluiu os 19 jogos do turno com 9 vitórias, 5 empates, 5 derrotas, saldo de 8 gols (29 a 21), só com a terceira vitória como visitante, depois de 1 x 0 no Athletico Paranaense e 4 x 2, de virada, no Goiás; empates em 1 x 1 com Botafogo e Atlético Mineiro, e as derrotas (1 x 0) para Grêmio e Sport, 2 x 1 para o Bragantino e 3 x 1 para o São Paulo.

EXPULSÃO – A vitória sobre o Fortaleza foi justa, sem que o Fluminense tenha feito apresentação muito superior. A expulsão do zagueiro Roger Carvalho, por falta dura em Felipe Cardoso, aos 10 do segundo tempo, reduziu os ataques do Fortaleza e provocou revolta no presidente Marcelo Paz, que aumentou o tom das críticas ao árbitro Marielson Alves Silva, da Federação Baiana, que só fez três advertências com cartão amarelo: Igor Julião, do Fluminense, e Marlon e Yuri Cesar.

FORTALEZA – Felipe Alves, Gabriel Dias, Roger Carvalho, Jackson e Carlinhos; Felipe (Mariano), Juninho, Ronald (Tinga) e Romarinho (Marlon); David (Bergson) e Yuri Cesar (Osvaldo). Técnico – Rogerio Ceni. Oitavo, com 24 pontos em 17 jogos – 6 vitórias, 6 empates, 5 derrotas, saldo de 4 gols (16 a 12) -, só cai uma posição, se amanhã (2) o Grêmio, com 24, ao menos empatar com o Bragantino, na Arena Grêmio. O Fortaleza tem dois jogos adiados, ambos como visitante, com Vasco e Bahia.

FLUMINENSE – Muriel, Igor Julião, Lucas Claro, Nino e Danilo Barcelos; Hudson (Yuri Lima), Ganso e Yago Felipe; Michel Araújo (Marcos Paulo), Felipe Cardoso (Lucca) e Caio Paulista (Wellington Silva). Técnico – Odair Hellmann. O Fluminense estreará no returno no próximo domingo (8), no Maracanã, com o Grêmio, que o venceu (1 x 0) na abertura do campeonato, e os dois jogos seguintes serão como visitante, com o Palmeiras (1 x 1 no turno) e o Internacional, que venceu (2 x 1, no turno, no Maracanã).

LUCCA, atacante que estreou na noite de ontem (31) pelo Fluminense, destacou-se entre 2009 e 2014 no Criciúma – 28 gols em 110 jogos – e foi comprado pelo Corinthians em 2015, ano em que ganhou o Campeonato Brasileiro, e em 2018 o Campeonato Paulista. Antes, havia sido campeão catarinense em 2011 com a Chapecoense e campeão brasileiro em 2013 com o Cruzeiro. LuccaBorges de Brito, de 30 anos, é de Alto Parnaíba, cidade do extremo Sul do Maranhão, a 875 km da capital São Luis.

Foto: Twitter