O vigésimo oitavo 0 x 0 do Brasileirão 2019 foi outro resultado inútil para Fluminense e Vasco, que não saíram do lugar. Terceiro 0 x 0 de cada um, o empate foi ruim para o Vasco e pior ainda para o Fluminense, que completa outra rodada entre os rebaixados. O torcedor, que conhece futebol, pressentiu e não foi ao Maracanã. R$399.385,00. 14.206 pagantes.

SEGUE O DRAMA – Décimo sexto com 31 pontos e saldo negativo de doze gols, o Fluminense tem mais 24 pontos para disputar, 15 como visitante, a partir dos próximos,  com São Paulo e Internacional, e outros dois não menos complicados com CSA e Corinthians. Mesmo em casa, ganhar do Atlético Mineiro, Palmeiras e Fortaleza será difícil.

MAIS CALMO – Décimo primeiro com 39 pontos e saldo negativo de oito gols, o clima do Vasco é mais calmo. Depois do Palmeiras, quarta (6), outros três jogos em São Januário – Goiás, Cruzeiro e Chapecoense -; o Flamengo, no Maracanã, e as visitas ao CSA, São Paulo e Bahia. O Vasco pode planejar para 2020 na Série A.

FLUMINENSE – Muriel, Gilberto (Pablo Dyego, 22 do segundo tempo), Nino, Digão e Caio Henrique; Yuri (Dodi, 18 do segundo tempo), Alan, Daniel e Ganso (Nenê, 34 do segundo tempo); Marcos Paulo e Yony Gonzalez. O técnico Marcão completou cinco jogos sem vitória. Quinta (7) o Fluminense jogará com o São Paulo, no Morumbi.

VASCO – Fernando Miguel, Pikachu, Henriquez, Castan e Henrique (Danilo, 9 do segundo tempo); Richard, Bruno Gomes (Marcos Júnior, intervalo) e Guarin (Raul, intervalo); Rossi, Ribamar e Marrony. O técnico Vanderlei Luxemburgo terá que mexer no meio-campo com as suspensões de Richard e Bruno Gomes pelo terceiro cartão amarelo.

QUATRO CARTÕES – Raphael Claus, árbitro FIFA da Federação Paulista, foi correto na aplicação dos quatro cartões: Nino e Yony (Fluminense) e Bruno Gomes e Richard. No próximo sábado (9), Claus apitará a final da Copa Sul-Americana, que Colon, da Argentina, e Independiente del Valle, do Equador, disputarão em Assunção, capital do Paraguai.

Foto: André Durão