O Fluminense subiu uma posição e terminou a décima rodada do Brasileiro 2020 em oitavo lugar, com 14 pontos em 10 jogos, ao vencer (2 x 1) o Corinthians, no jogo dos vice-campeões carioca e paulista, na tarde deste domingo (13), no Maracanã. Foi a quarta vitória, terceira por 2 x 1, como nos jogos com Internacional e Vasco. Nenê, artilheiro do time na temporada com 17 gols, marcou o oitavo de pênalti, e o lateral-esquerdo Danilo Barcelos estreou no Fluminense sendo bem expulso.

BEM SUPERIOR – O Fluminense poderia ter saído para o intervalo com vantagem mais ampla porque foi bem superior ao Corinthians, que não deu um chute em gol com perigo. O gol de Nenê foi logo aos 8 minutos, após boa troca de passes de Michel Araújo e Calegari, subindo de rendimento a cada jogo, que fez o cruzamento para Nenê concluir. O Fluminense teve outras boas chances, como a do último lance do primeiro tempo, aos 48, na cabeçada de Danilo Barcelos, que o goleiro Cassio defendeu.

SEM MUDANÇA – O Fluminense continuou com o domínio do jogo no segundo tempo, mas sem precisão nas finalizações, e só conseguiu o segundo gol aos 44, quando Nenê converteu o pênalti cometido pelo zagueiro Bruno Mendez, com a mão esquerda. Quando o carioca Mateus Vital, de 22 anos, formado na base do Vasco, marcou o gol do Corinthians, aos 49, só faltavam dois minutos para o fim dos acréscimos, e para a quarta derrota, segunda consecutiva.

BEM EXPULSO – O lateral-esquerdo Danilo Barcelos, ex-Vasco e Botafogo, estreou no Fluminense com bom desempenho, mas aos 45 do segundo tempo, foi bem expulso, por entrada maldosa, com a sola da chuteira esquerda, na perna direita do lateral Michel, que substituiu Fagner, suspenso. O árbitro foi bem orientado pelo VAR, monitorado pelo experiente Heber Roberto Lopes, e expulsou Danilo Barcelos, em lance bem na frente do técnico do Fluminense, que balançou a cabeça.

FLUMINENSE – Muriel, Calegari, Digão (Nino), Lucas Claro e Danilo Barcelos; Hudson (Yago Felipe), Dodi, Nenê e Michel Araújo (Luis Henrique); Marcos Paulo (Felipe Cardoso) e Wellington Silva (Ganso). Técnico – Odair Hellmann. Nono com 14 pontos em 10 jogos – 4 vitórias, 4 derrotas, 2 empates, saldo de 1 gol (12 a 13) -, o Fluminense volta ao Maracanã para o jogo de quarta (16) com o Atlético Goianiense. Nenê resumiu: “Depois de dois vacilos seguidos, recuperamos bem a dinâmica da vitória”.

CORINTHIANS – Cassio, Michel, Gil, Bruno Mendez e Lucas Piton (Sidcley); Gabriel (Ramiro), Cantillo (Camacho), Éderson (Everaldo) e Otero; Jô e Gustavo Mosquito (Mateus Vital). Dois dias após a demissão do técnico Tiago Nunes, o time foi dirigido pelo assistente Dyego Coelho, sem tempo para melhorar campanha tão ruim, com 9 pontos em 9 jogos – 2 vitórias, 3 empates, 4 derrotas, saldo negativo de 2 gols (12 a 14) -, em que não sofreu gol no 0 x 0 com o Grêmio. O próximo jogo é quarta (16) com o Bahia, na Arena Corinthians.

ARBITRAGEM – Braulio Machado, de 41 anos, da Federação Catarinense e da FIFA, teve boa arbitragem. Além de acertar na expulsão de Danilo Barcelos, foi correto na aplicação dos cartões amarelos em Dodi e Nenê, e em Bruno Mendez, Gabriel e no goleiro reserva Walter, do Corinthians, por reclamação, aos 21 do primeiro tempo.

Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.