O gol do volante carioca Bruno Guimarães, aos 13 do segundo tempo, deu ao Atlético Paranaense a vitória (1 x 0) sobre o Internacional, na noite de ontem (11), em Curitiba, e a vantagem do empate para ganhar, pela primeira vez, a Copa do Brasil. O Inter precisa vencer por 2 x 0, para ser campeão, ou por 1 x 0 para decidir nos pênaltis, na próxima quarta (18), em Porto Alegre. O Inter só foi campeão da Copa do Brasil em 1992.

BOM JOGO – Diante de 39.772, público total, sem renda divulgada, Atlético Paranaense e Internacional fizeram bom jogo na Arena da Baixada. O campeão paranaense pressionou desde o início, mas parou na boa marcação do vice-campeão gaúcho, com destaque para os zagueiros Rodrigo Moledo e Victor Cuesta, e o goleiro Marcelo Lomba.

BELO GOL – Os times voltaram do intervalo ainda com mais intensidade e o Atlético definiu aos 13 minutos com o gol de Bruno Guimarães, no ângulo esquerdo, após boa assistência do argentino Marco Ruben. Marcelo Lomba evitou o segundo gol aos 27, ao defender com a mão direita um chute violento, cara a cara, de Rony.

TENTATIVA – O Internacional se soltou e passou a atacar mais, porém o Atlético soube se defender. O goleiro Santos impediu o empate gaúcho aos 30, com defesa firme em chute do volante Rodrigo Lindoso na pequena área. Os zagueiros Robson e Leo Pereira também foram muito firmes na marcação, inclusive nas bolas altas, neutralizando Guerrero.

BRUNO GUIMARÃES, autor do gol da noite, deve sair para um dos grandes da Europa, na janela de transferências de inverno, em janeiro de 2020. Ao comprar o lateral Renan Lodi, o Atlético de Madrid pediu prioridade, mas o Chelsea, de Londres, também quer o volante, que começou no Audax do Rio em 2015 e se destacou na Copa São Paulo 2017 no Audax paulista. 

Bruno Guimarães, 1,82m, destro, completará 22 anos dia 16 de novembro. Depois de ter sido emprestado pelo Audax paulista ao Atlético, foi comprado em maio de 2017. Campeão paranaense e da Copa Sul-Americana em 2018, ganhou em 2019 a Recopa Sul-Americana e completou na noite de ontem (11) 93 jogos e 10 gols com a camisa do Furacão.

ATLÉTICO – Santos, Khellven, Robson, Leo Pereira e Marcio Azevedo; Bruno Guimarães, Wellington (cap) e Leo Cittadini (Thonny Anderson, 12 do segundo tempo); Nikão, Rony (Lucho Gonzalez, 35 do segundo tempo) e Marco Ruben (Marcelo Cirino, 22 do segundo tempo). Técnico – Tiago Nunes.

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba, Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Patrick, Edenilson (Nonato, 29 do segundo tempo) e Rodrigo Lindoso; D’Alessandro (cap) (Rafael Sobis, 38 do segundo tempo), Guerrero e Nico Lopez (Wellington Silva, 18 do segundo tempo). Técnico – Odair Hellmann.

TRÊS CARTÕES – Atuação correta do árbitro Raphael Claus, da Federação Paulista e da FIFA, e de seus assistentes FIFA Rodrigo Corrêa, da Federação do Rio, e Neuza Back, da Federação Paulista. Um cartão amarelo no primeiro tempo para Nikão, por falta em Guerrero, aos 41. No segundo tempo, para Khellven, aos 20, por falta em Wellington Silva, também advertido aos 48 por falta em Wellington, capitão do Atlético.

Foto: Paraná Portal Uol