O Athletico Paranaense tornou-se o primeiro a ganhar do Atlético Mineiro, no Mineirão, no Campeonato Brasileiro de 2020, ao fazer 2 x 0, na noite desta quarta (18), em jogo adiado da sexta rodada, em que, também, pela segunda vez em 21 jogos, não fez gol. No Mineirão, o Atlético havia vencido 8 jogos e empatado 2 (1 x 1 com o Fluminense, 0 x 0 com o Sport). Terceira vitória consecutiva do Athletico Paranaense, que saiu do rebaixamento para o décimo lugar, com 25 pontos.

A CHANCE – Com a sétima derrota em 21 jogos, o Atlético Mineiro perdeu a chance de ampliar a vantagem para cinco pontos sobre Internacional, São Paulo e Flamengo. O Atlético manteve a liderança com 38 pontos, só dois à frente do Internacional, São Paulo e Flamengo, com 36, e o grande beneficiado foi o São Paulo, com menos três jogos, que pode ser líder pela primeira vez, se somar nove pontos. A vantagem de duas vitórias do Atlético Mineiro sobre Internacional, São Paulo e Flamengo está mantida.

11 MINUTOS – O Athletico Paranaense liquidou o Atlético Mineiro ainda no primeiro tempo, e em apenas 11 minutos, com os gols do volante Christian aos 35 e do atacante Nikão aos 46 minutos. Paulo Autuori, carioca de 64 anos, técnico mais velho do Brasileiro 2020, já havia ganhado do Atlético Mineiro (2 x 1), no estádio Nilton Santos, na noite de 19 de agosto, pela quarta rodada, na primeira vitória do Botafogo, que impôs à primeira derrota ao Atlético, após três vitórias.

20 CASOS – Três dias antes do jogo da noite desta quarta (18), em que perdeu a invencibilidade no Mineirão, o Atlético havia registrado 20 casos de jogadores e integrantes da comissão técnica, incluído o treinador argentino Jorge Sampaoli, de 60 anos, infectados pelo novo coronavírus. Sampaoli foi substituído na área técnica pelo auxiliar Leandro Zago, paulista de 39 anos, e o Atlético também não teve Junior Alonso e Savarino, que não retornaram das eliminatórias, e Allan Franco, com a Covid-19.

SÓ DOIS – O único jogador que esteve nas eliminatórias, na noite de terça (17), na derrota do Uruguai (2 x 0) para o Brasil, e voltou a tempo do jogo no Mineirão foi o lateral Arana, que participou o tempo todo. Bom dizer: com a derrota do Atlético no Mineirão, só dois times se mantêm invictos nos jogos em casa no Brasileiro 2020, o Internacional, na Arena Beira Rio, e o São Paulo, no Morumbi. 

ATLÉTICO MINEIRO – Everson, Talison (Wesley), Bueno, Igor Rabello e Arana; Jair, Hyoran (Natan) e Zaracho (Calebe); Marrony (Borrero), Sasha e Keno – líderes do Brasileiro 2020 com 38 pontos em 21 jogos – 12 vitórias, 2 empates, 7 derrotas -, saldo de 11 gols (37 a 26). O Atlético será visitante no próximo jogo, domingo (22), com o Ceará, na Arena Castelão, em Fortaleza.

ATHLETICO PARANAENSE – Santos, Erick, Pedro Henrique, Tiago Heleno e Abner; Richard (Wellington), Christian e Canesin (Leo Cittadini); Nikão (Fabinho), Kayzer (Bissoli) e Reinaldo (Zé Ivaldo). O time do técnico Paulo Autuori, com a terceira vitória consecutiva, subiu para o décimo lugar com 25 pontos em 21 jogos  7 vitórias, 4 empates, 10 derrotas, saldo negativo de 3 gols (18 a 21) – e receberá o Santos para o próximo jogo, sábado (21), na Arena da Baixada, em Curitiba.

QUATRO CARTÕES – Dyorgines Andrade, de 41 anos, árbitro da Federação do Espírito Santo, funcionário público da cidade de Castelo, onde nasceu, teve atuação segura, facilitada pelo bom nível disciplinar do jogo. Ele só aplicou cartões amarelos, por faltas comuns, no lateral Bueno e no atacante Keno, do Atlético Mineiro, e no volante Richard e no meia Christian.

Foto: Diário de Cuiabá