O Atlético confirmou a superioridade sobre o Internacional e tornou-se o primeiro time do Paraná a ganhar a Copa do Brasil, com duas vitórias na decisão. Depois do 1 x 0, gol do apoiador carioca Bruno Guimarães, na Arena da Baixada, em Curitiba, o campeão paranaense ganhou de novo (2 x 1), na Arena Beira Rio, na noite de ontem (18), em Porto Alegre.

SEMPRE MELHOR – O Atlético Paranaense foi sempre melhor que o Internacional nos dois jogos da decisão. Poderia ter saído com vitória mais ampla em Curitiba, mas o goleiro Marcelo Lomba evitou. No jogo da noite de ontem (18), em Porto Alegre, Leo Cittadini fez 1 x 0 aos 24, após jogada de Rony e Marco Ruben, e Nico Lopez empatou aos 31, na volta da cabeçada de Lindoso no travessão.

UMA PINTURA –A jogada do gol da vitória do Furacão, é o que se pode chamar de pintura. O lance foi simplesmente primoroso, com o drible de letra de Marcelo Cirino, por entre as pernas do meia Edenilson, seguido de um drible em Lindoso, antes de deixar Rony na cara do gol, só com o toque final, fora do alcance do goleiro, aos 51 minutos. 

OS CAMPEÕES – Santos, Khellven (Madson, 16 do segundo tempo), Robson, Leo Pereira e Marcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Leo Cittadini (Lucho Gonzalez, 39 do segundo tempo); Nikão, Rony e Marco Ruben (Marcelo Cirino, 23 do segundo tempo). Técnico – Tiago Nunes.

52 MILHÕES – O campeão da Copa do Brasil de 2019 receberá o prêmio de 52 milhões de reais, além de ser o primeiro do futebol brasileiro com vaga assegurada na Copa Libertadores e na primeira Supercopa do Brasil de 2020. O Furacão, orgulho do futebol paranaense, eliminou os campeões estaduais Fortaleza e Flamengo, antes da decisão.

27 ANOS – O Internacional demorou 27 anos na fila de espera para voltar à decisão da Copa do Brasil, depois da única decisão, em 1992, em que venceu (1 x 0) o Fluminense, com um gol de pênalti, muito mal marcado pelo árbitro paulista José Aparecido Oliveira, aos 43 do segundo tempo. O zagueiro Celio Silva, ex-Vasco, converteu a cobrança.

PÚBLICO RECORDE – Internacional 1 x 2 Atlético Paranaense registrou o novo recorde de público presente na Arena Beira Rio, em Porto Alegre. O recorde anterior era de 49.614 do jogo de ida da Libertadores com o Flamengo, superado em 741 pelos 50.355 da final da Copa do Brasil da noite de ontem (18), com 44.804 pagantes. R$2.742.150,00.

BOA ATUAÇÃO – Wilton Pereira Sampaio, da Federação Goiana e da FIFA, teve boa atuação e foi correto na aplicação dos cinco cartões amarelos. Ele advertiu Bruno, Moledo e Nico Lopez, do Internacional, e Marco Ruben e Wellington, capitão do Atlético.

BRASILEIRÃO – Em clima nada favorável, o Internacional volta à Arena Beira Rio, domingo (22), às 11 da manhã, para estrear no returno do Brasileirão com a Chapecoense. O Inter ainda não perdeu em casa – 8 vitórias, 2 empates -, e com 33 pontos, precisa vencer para manter o quarto lugar. A Chapecoense, em penúltimo com 14 pontos, mesmo que vença não sairá da zona de rebaixamento.

VISITANTE – O Atlético Paranaense estreará no returno com o Vasco, domingo (22), às 16 horas, em São Januário. Com 26 pontos – 8 vitórias, 2 empates, 9 derrotas -, o Furacão pode subir três posições e iniciar o segundo turno em oitavo, dependendo dos resultados do Botafogo e Atlético Mineiro, com 27, e do Grêmio, com 28 pontos. Na abertura do campeonato, em Curitiba, o Atlético goleou (4 x 1) o Vasco.

Fotos: Portal Paraná – UOL, SuperEsportes, Miguel Locatelli/Site Oficial do Furacão