Os torcedores do PSG, acostumados aos títulos consecutivos que o time ganhou nas últimas sete temporadas, desde 2012-13, não escondem a preocupação quanto ao futuro da equipe, principalmente depois da entrevista de hoje (14) do diretor brasileiro Leonardo Araújo, niteroiense de 50 anos, ao Journal du Dimanche (Jornal de Domingo), em que deixou claro ser incerto o futuro de Neymar, de 28 anos, e de Mbappé, de 21 anos: “O momento é complicado para a realização de transações“.

NEM MESMO o estímulo financeiro do Fundo de Investimento do Qatar, que comprou o clube em 2011, deixa Leonardo Araújo otimista: “Depois dessa pandemia, que aos poucos está sendo vencida na Europa, a situação ainda levará tempo para voltar ao normal. Não há clube em condições, como antes, de investir 100 milhões de euros na compra de um jogador, por mais notável que seja. Aqui no PSG, mesmo com todo o dinheiro, a posição não passa de muita expectativa e cautela”.

LEONARDO não esconde que “o PSG poderia ter certo alívio se negociasse Neymar, que vai fazer 29 anos em fevereiro, mas os clubes interessados não dispõem sequer da metade dos 222 milhões de euros que investimos para romper a cláusula do contrato com o Barcelona, que hoje o quer de volta, mas não tem caixa”. Sobre Mbappé, revelação da Copa do Mundo que a França ganhou em 2018, Leonardo resume: “Ele só tem 21 anos e representa o futuro do PSG”.

THIAGO SILVA – Sobre a dispensa do zagueiro Tiago Silva, que em setembro completará 36 anos, Leonardo Araújo disse que “faz parte da sequência da vida, em que uns começam e outros terminam”, destacando que “o PSG se sente desconfortável em ter que dispensá-lo porque se trata de um professional de valor técnico e que sempre agiu com muita correção no clube”. Tiago chegou ao PSG em julho de 2012, comprado do Milan por 42 milhões de euros, e participou de 137 jogos.

SEM PROPOSTA – O anúncio da saída de Tiago Silva foi na semana passada e o zagueiro, que jogou de 2006 a 2008 no Fluminense – 146 jogos, 14 gols e só ganhou a Copa do Brasil de 2007 -, ainda não teve proposta. Ele planeja continuar na Europa, talvez voltando ao Milan, que defendeu de 2009 a 2012 – 119 jogos, 56 gols -, ou indo para o Everton, que está sob o comando de Carlo Ancelotti, técnico italiano que o dirigiu no Milan. Tiago só não quer jogar na China.

CAVANI – O atacante Edinson Cavani, uruguaio de 33 anos, natural de Salto, a 500 km de Montevidéu, estava no PSG desde 2013 – 301 jogos, 200 gols -, depois de boas temporadas italianas, com 37 gols em 117 jogos pelo Palermo, de 2007 a 2010, e no Napoli, com 104 gols em 138 jogos, entre 2010 e 2013. Pelo que representou, ao ser comprado pelo PSG por 64 milhões de euros – 185 milhões de reais -, o retorno de Cavani ao clube francês foi bem superior aos 222 milhões de euros investidos em Neymar. Cavani ainda tem as portas do mercado europeu abertas.

Foto: Esporte Interativo