No jogo dos campeões mineiro e cearense, o Atlético levou a virada do Fortaleza, com atuação destacada do paraense Pikachu, ex-Vasco, que entrou no segundo tempo e decidiu com dois belos gols, na tarde deste último domingo (30) de maio, no Mineirão. Invicto e com a melhor campanha na fase de grupos da Libertadores, o Atlético iniciou mal e terá que reagir, para não completar meio século sem o título de campeão brasileiro, que ganhou pela única vez no distante 1971.

BEM MARCADO – O gol do Atlético foi de Hulk, aos 40 do primeiro tempo, convertendo pênalti que sofreu do zagueiro Titi, que o empurrou com o braço esquerdo. Sem razão, os jogadores do Fortaleza reclamaram da marcação do árbitro norte-riograndense Caio Augusto Vieira, em sua terceira temporada bem-sucedida na Série A. Na cobrança, Hulk deslocou o goleiro Felipe Alves, camisa 12, paulistano de 33 anos, 1,87m, que renovou contrato até o final de 2023.

A VIRADA – Uma semana depois de ganhar o primeiro título como técnico, Juan Pablo Vojdova Rizzo, argentino de 46 anos, descendente de croatas e italianos, voltou a acertar nas substituições, como fizera no domingo anterior, quando o Fortaleza foi campeão cearense. A entrada de Pikachu mudou o panorama ofensivo do time, que empatou aos 15 e fez a virada nos acréscimos, aos 49, depois de muita pressão do Fortaleza, bem melhor no jogo, sobre o Atlético Mineiro.

HOMENAGEM – O Atlético prestou homenagem muito especial ao atacante Diego Tardelli, de 36 anos, que se despediu sem jogar, após três passagens pelo clube, com 104 gols em 224 jogos e os títulos mineiros de 2010-13-20-21; a única Libertadores do clube em 2013; a Copa do Brasil e a Recopa Sul-Americana em 2014. Todos os jogadores, que jogaram com seu nome na camisa, lançaram-no para o alto, depois que recebeu no gramado a placa e a camisa alvinegra.

PODE SEGUIR – O Atlético foi um dos 10 clubes de Tardelli, campeão paulista, brasileiro e da Libertadores 2005, no início da carreira no São Paulo, e depois campeão carioca 2008 no Flamengo e gaúcho 2019 no Grêmio. Em 2009, artilheiro do Mineiro, com 16 gols, e do Brasileiro, com 19. A despedida do Atlético não significa que esteja parando de jogar. Após a derrota de sábado (25) para o Bahia (3 x 0), na estreia do Brasileiro 2021, o Santos fará proposta a Diego Tardelli.

DUAS FRENTES – Junho vai começar com alguns times em duas frentes, Brasileiro e terceira fase da Copa do Brasil. O Atlético estreará quarta (2), em Belém, com o Clube do Remo, e no mesmo dia, o Fortaleza fará o clássico com o Ceará, na Arena Castelão. No primeiro fim de semana de junho, pela segunda rodada do Brasileiro, o Atlético visitará o Sport, na Ilha do Retiro, no Recife, e o Fortaleza jogará com o Internacional, na Arena Castelão.

OLHO NO CLÁSSICO – Foi pensando no clássico de quarta (2) com o Fortaleza, que o técnico paulista Guto Ferreira escalou o Ceará com reservas na estreia do Brasileiro, neste domingo (30) com o Grêmio, na Arena Castelão. O Ceará abriu 2 x 0, gols de Cleber  aos 36 e Rick aos 42, e o Grêmio empatou, com os gols de Vanderson, aos 49 do primeiro tempo, e Ricardinho aos 4 minutos. O Ceará foi buscar a vitória (3 x 2) com o gol de Jorginho aos 49 minutos.

10 VITÓRIAS EM 15 – A campanha de 2021 do Ceará chegou à décima vitória em quinze jogos, com três empates e duas derrotas. No primeiro jogo sem Pepê, vendido ao Porto, o tetracampeão gaúcho foi a Fortaleza sem os atacantes Diego Souza, Ferreira e Luis Fernando, que testaram positivo. Na mesma situação, o zagueiro Rodrigues, o meia Pedro Lucas e o técnico Tiago Nunes. O time foi dirigido pelo assistente técnico Evandro Fornari, e perdeu a invencibilidade de 13 jogos.

JOGO COM FLAMENGO – O Grêmio estreará na terceira fase da Copa do Brasil com o Brasiliense, quarta (2), na Arena Grêmio, enquanto o Ceará fará o clássico com o Fortaleza, na mesma noite, na Arena Castelão. Grêmio x Flamengo, da segunda rodada do Brasileiro, marcado para o próximo domingo (6), na Arena Grêmio, será remarcado, conforme acerto da CBF com os clubes que disputam simultaneamente a Copa do Brasil e a Libertadores.

Foto: Fernando Moreno/AGIF