JOHN TEXTOR, norte-americano de 56 anos, principal acionista do modelo de SAF (Sociedade Anônima de Futebol) implementado pelo Botafogo, foi multado em 75 mil euros (R$415 mil) pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários de Portugal, por violação do dever de comunicação da aquisição de ações da SAD do Benfica. A multa também foi aplicada a José Antonio Santos, maior acionista português.

TEXTOR E SANTOS são culpados de uma contraordenação muito grave, punível com coima (pena pecuniária por pequenos furtos), entre 25 mil euros e 5 milhões de euros, tendo o Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) decidido aplicar a multa, em ambos, de 75 mil euros (R$415 mil).

DE ACORDO COM A MATÉRIA desta 4ª feira (20), do provedor de conteúdo e serviços SAPO Desporto, de muita credibilidade desde sua criação em 1995, com sede em Lisboa, “Textor não cumpriu o dever de comunicar a aquisição da participação na SAD do Benfica, dentro do prazo de quatro dias da negociação com o empresário português José Antonio Santos, daí ambos terem sido multados”.

A NOTÍCIA DA MULTA ganhou espaço em outras mídias portuguesas, com a citação a John Textor de ser também gestor do Crystal Palace, clube tradicional de 116 anos da Zona Sul de Londres, e de ter estendido o trabalho ao Olympique, de Lyon, terceira maior cidade da França; ao FC Molenbeek, de Bruxelas, capital da Bélgica, e mais recentemente ao Botafogo, clube tradicional do Rio de Janeiro.

Foto: JC Online