O GOIÁS TIROU A VICE-LIDERANÇA DO BOTAFOGO, ao vencer o CRB por 1 x 0, gol do meia Elvis, aos 25 do primeiro tempo, na noite de ontem (11), no estádio Rei Pelé, em Maceió. Horas antes, no estádio Nilton Santos, o Botafogo havia goleado o Londrina por 4 x 0, mas só terminaria a rodada em segundo lugar, se CRB e Goiás empatassem. O Coritiba lidera com 45 pontos; o Goiás é vice-líder com 42; o Botafogo, terceiro, com 41, e o CRB completa o G-4, com 40 pontos.

MAIS EXPRESSIVA – A quarta vitória consecutiva, que conseguiu pela primeira vez com os 4 x 0 no Londrina, foi a mais expressiva do Botafogo, no jogo em que mais fez gol em 23 rodadas, e em que já saiu para o intervalo com 3 x 0. Bom dizer: sexta vitória consecutiva em oito dos dez jogos como mandante. O Botafogo só perdeu em casa, quando ainda dirigido pelo baiano Marcelo Chamusca, para o Goiás (2 x 0), na décima terceira rodada, na terça-feira, 20 de julho.

OITO MINUTOS – O Botafogo liquidou o Londrina com três gols em oito minutos. Improvisado na ponta, o lateral-direito Warley fez o primeiro aos 33, após bela jogada do meia Marco Antonio, que deu uma caneta no zagueiro Saimon, antes do cruzamento. O segundo gol, aos 39, foi do lateral-direito Daniel Borges, após boa tabela com o meia Chay, e o terceiro, aos 41, de Marco Antonio, em troca de passes com Rafael Navarro. 

ABRIU E FECHOU – Desde que chegou ao Botafogo, em fevereiro, emprestado pelo Santa Cruz, do Recife, onde nasceu, Warley fez dois gols em um jogo pela primeira vez. Ele aproveitou o cruzamento do lateral-esquerdo Carlinhos, de 34 anos, piauiense de Piripiri, emprestado pelo Fortaleza até dezembro, para fazer o quarto gol. Perseverante para alcançar metas, como todo virginiano, o pernambucano Warley completará 22 anos na próxima sexta (17), véspera do jogo com o Náutico.

BOM RETORNO – Mesmo sem fazer gol, Rafael Navarro voltou bem ao time, com boa participação no terceiro gol, em que trocou passes com Marco Antonio, após cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo no jogo com o Remo. Para o jogo com o Náutico, no próximo sábado (18), no estádio Nilton Santos, outra boa opção ofensiva será a volta de Rafael Moura, que cumpriu suspensão no jogo com o Londrina. 

DIEGO LOUREIRO, Daniel Borges, Kanu, Gilvan e Carlinhos; Barreto (Ricardinho), Pedro Castro (Luis Oyama), Chay (Vitinho) e Marco Antonio (Luis Henrique); Warley e Rafael Navarro (Mateus Nascimento) – o Botafogo, que voltará a ser orientado na área técnica no jogo com o Náutico, quando Enderson Moreira cumprirá o segundo jogo da segunda suspensão. Terceiro com 41 pontos, 12 vitórias, 6 derrotas, 5 empates, saldo de 12 gols (34 a 22). Bom dizer: Botafogo e Guarani têm os ataques mais positivos, com 34 gols em 23 jogos, média de 1.47 por jogo.

EXPULSÃO – O árbitro sul-matogrossense Paulo Henrique Vollkopf, de 36 anos, foi correto na expulsão do atacante Marcelinho, do Londrina, que atingiu a cara do meia Barreto aos 15 minutos do primeiro tempo. Consciente e tranquilo, foi rever o lance na tela do VAR e confirmou a expulsão. O meia Pedro Castro, substituído no intervalo por Luis Oyama, foi o único do Botafogo advertido com cartão amarelo, por falta no atacante Salatiel aos 30 do primeiro tempo.

VASCO DESCEU – O empate sem gol com o Sampaio Corrêa, na tarde de ontem (11), no estádio Castelão, em São Luis, fez o Operário, de Ponta Grossa, Paraná, subir para o nono lugar com 33 pontos e o Vasco descer para o décimo, com 32. A goleada do Botafogo e a vitória do Goiás aumentaram a diferença de pontos do Vasco para o G-4, agora com menos 8 pontos que o CRB, quarto com 40. O Vasco só volta à Série A em 2022 se ganhar pelo menos 10 dos 15 jogos restantes.

PRIMEIRO TREINO – O técnico Fernando Diniz, terceiro a dirigir o time, depois de 13 jogos com Marcelo Cabo e 10 jogos com Lisca, será apresentado neste domingo (12), no Centro de Treinamento Moacyr Barbosa, em Jacarepaguá, e em seguida comandará o primeiro dos quatro treinos, antes do jogo de quinta (16) com o CRB, no estádio Rei Pelé, em Maceió, na abertura da vigésima quarta rodada. Diniz assume o Vasco em décimo, com 32 pontos, 9 vitórias, 9 derrotas, 5 empates, e sem saldo de gol: 27 a 27.

Foto: Tribuna Online