O Goiás subiu três posições ao vencer (3 x 1) a Chapecoense e terminou a oitava rodada em nono lugar com 12 pontos, ultrapassando Corinthians (12), por ter mais uma vitória (4 a 3), Ceará e Atlético Paranaense (10). Foi a quarta vitória, todas no estádio Serra Dourada, em Goiânia, no complemento da oitava rodada, que teve o recorde de quatro 0 x 0, e a que menos gols registrou (16) no Brasileirão 2019. O Fluminense ganhou uma posição com a vitória do Goiás e terminou em décimo quinto.

QUATRO GOLS – Goiás 3 x 1 Chapecoense foi o segundo jogo com quatro gols na oitava, depois que o Santos venceu o Atlético Mineiro, na véspera, por igual placar. O atacante Kayke fez o primeiro gol do Goiás aos 36, cobrando pênalti de Marcio Araújo em Leo Sena, que o árbitro confirmou ao revisar o lance na VAR (sigla do árbitro de video em inglês). O zagueiro Rafael Pereira empatou aos 44, completando de cabeça a falta que o meia Camilo bateu do lado da área.

EXPULSÃO – A Chapecoense ficou com 10 desde os 20 do segundo tempo, com a expulsão do lateral Bruno Pacheco, que atingiu o atacante Michael, com falta grosseira e levou o cartão vermelho direto, bem aplicado pelo árbitro Igor Benevenuto, da Federação Mineira, com atuação segura. O Goiás cresceu e chegou à vitória com os gols de Jeferson, em chute forte de canhota da entrada da área aos 32, e de Kayke, aos 46, convertendo o pênalti cometido pelo zagueiro Gum, ao desviar cruzamento de Jeferson.

GOIÁS – Tadeu, Daniel Guedes, David Duarte (Rafael Vaz, 5 do primeiro tempo), Yago e Jeferson; Leo Sena (Yago Felipe, 21 do segundo tempo), Geovane e Giovanni Augusto (Marlone, 33 do segundo tempo); Michael, Kayke e Leandro Barcia. Técnico – Claudinei Oliveira. Foi a quarta vitória em sete jogos e o Goiás tem menos um jogo, com o Corinthians, em São Paulo, adiado da sétima rodada e ainda não remarcado. Nono com 12 pontos, o Goiás tem 4 vitórias e 3 derrotas e saldo de 2 gols (9 a 7).

O Goiás não demonstrou sentir a falta de ritmo, duas semanas após ter feito o último jogo, que perdeu (1 x 0) em Maceió, na única vitória do CSA, na noite chuvosa de 27 de maio. O jogo da rodada seguinte com o Corinthians foi adiado e o Goiás só voltou a campo na noite desta segunda (10), quando imprimiu ritmo veloz nos dois tempos da vitória sobre a Chapecoense, no quinto 3 x 1 do Brasileirão 2019.

CHAPECOENSE –Tiepo, Bryan (Diego Torres, 35 do segundo tempo), Gum, Rafael Pereira e Bruno Pacheco; Elicarlos, Marcio Araújo e Gustavo Campanharo (Kayzer, 19 do segundo tempo); Camilo (Ernandes, 24 do segundo tempo), Everaldo e Arthur Gomes. Técnico – Nei Franco. Com a quinta derrota – quarta como visitante -, a Chapecoense caiu uma posição e terminou a oitava rodada em décimo sexto com 7 pontos e saldo negativo de 4 gols (9 a 13).

SÓ TRÊS CARTÕES – A Chapecoense não teve jogador advertido com cartão amarelo. O único foi o vermelho direto, aplicado com acerto pelo árbitro mineiro Igor Benevenuto, aos 20 do segundo tempo, no lateral Bruno Pacheco, por falta grosseira no atacante Michael, o que obrigou a interrupção do jogo por três minutos para que fosse atendido. O meia Geovane, do Goiás, levou o único amarelo do primeiro tempo, aos 48, por segurar Everaldo, e o uruguaio Leandro Barcia, aos 26 do segundo, por falta em Everaldo. R$121.680,00. 6.445 pagantes no Serra Dourada.

HOMENAGEADO – Antes do jogo, o atacante Michael recebeu uma placa de prata com escudo do clube e a camisa verde personalizada e com seu número (11), ao completar 100 jogos pelo Goiás Esporte Clube. Michael Richard Delgado de Oliveira, de 22 anos, é de Poxoréu, município do Mato Grosso, a 240 km da capital Cuiabá, e começou no Monte Cristo, da terceira divisão goiana. Joga no Goiás desde abril de 2017 e fez 7 gols em 33 jogos na campanha da volta do Goiás à Série A em 2019.

DE NOVO EM CASA – Muito mais motivado por ter chegado à parte de cima da classificação, o Goiás volta ao Serra Dourada, quinta (13) para o último jogo antes da Copa América, com o Atlético Paranaense. A Chapecoense receberá o Fluminense, na mesma noite, para o chamado jogo de seis pontos.Os dois times estão com 7 pontos – 2 vitórias, 1 empate, 5 derrotas -, mas o Fluminense em uma posição acima, por diferença de um gol no saldo negativo de ambos: a Chapecoense fez 9 e sofreu 13, e o Fluminense marcou 12 e sofreu 15 gols (defesa mais vazada do Brasileirão 2019).

Foto: Diário do Iguaçu