Quarta força do futebol português, o Belenenses terminou com vitória (3 x 0) sobre o rebaixado Nacional da Ilha da Madeira, a temporada 2018-2019, na tarde desta quinta (16), no Estádio Nacional do Vale do Jamor, nos arredores de Lisboa. Campeão pela última vez há 73 anos, em 1945-46, o Belenenses terminou em sétimo com 43 pontos – 10 vitórias, 11 derrotas, 13 empates e saldo negativo de nove gols (42 a 51), e o Nacional, penúltimo, voltou à segunda divisão, que havia ganho em 2017-18.

Foto: site Zero Zero

O zagueiro cearense José Cleyilton, de 26 anos, 1,90m, autor do segundo gol, foi revelado no Ferroviário de Fortaleza em 2012, emprestado ao Grêmio e atuou em outros cinco times gaúchos, antes de ser comprado em 2017 pelo Belenenses. Os meias portugueses Kikas e André Santos fizeram os outros gols da equipe do técnico Nuno Oliveira, português de 32 anos. No time do Nacional da Madeira, do técnico Costinha, jogam seis brasileiros, entre eles os goleiros Daniel Guimarães e Lucas França.

HISTÓRICO – O Estádio Nacional – 37.593 lugares -, considerado estádio de honra do futebol português, foi inaugurado em 1944, em 10 de junho, Dia de Portugal, com a presença na tribuna de Antonio Oliveira Salazar – 1889 – 1970 -, presidente do país de 5/7/1932 a 27/9/1968. Ele entregou a Taça Império, da Federação Portuguesa, e a Taça Estádio, oferecida por seu governo, ao Sporting, que venceu (3 x 2) o amistoso com o Benfica, com o primeiro gol marcado pelo atacante Peyroteo aos 10 minutos.

Fernando Peyroteo só jogou no Sporting, durante 12 anos – 1937 a 1949 -, marcando 693 gols em 415 jogos, recorde da época. O ataque do time lisboeta foi por muito tempo chamado de Os Cinco Violinos, pelas atuações notáveis de Jesus Corrêa, Vasques, Peyroteo, Travassos e Albano. Desde 1945-46, o belíssimo Estádio Nacional do Vale do Jamor é palco da final da Taça de Portugal.

GOL DE BICICLETA – Outro feito histórico no Estádio Nacional do Vale do Jamor foi registrado em 1956. No amistoso Portugal x Brasil, com a seleção comandada pelo técnico Flavio Costa, o gol único do jogo, aos oito minutos, foi marcado pelo centroavante Gino Orlando, do São Paulo FC, o primeiro de bicicleta, doze anos após a inauguração. Foi o primeiro dos sete amistosos que o técnico sugeriu que a seleção realizasse na Europa, iniciando a preparação para a Copa do Mundo de 1958.

SÁBADO DE FESTA – Com certeza, o penúltimo sábado (18) de maio será de festa no encerramento do Campeonato Português 2018-19, com o favorito Benfica aumentando seu recorde de títulos para 37, no ano em que comemora seus 115 anos de fundação (28/2/1904). Os 64.642 lugares do belíssimo Estádio da Luz estarão ocupados para o jogo com o Santa Clara, sétimo com 42 pontos. O Benfica, com 84 pontos, vai terminar a campanha à frente do Porto – 82 pontos -, que, mesmo em casa, terá jogo bem mais difícil no Estádio do Dragão com o Sporting de Lisboa, terceiro com 74 pontos.

Foto: LUSA / António Cotrim