Em defesa da vida, que poucos têm preservado durante a pandemia, o prefeito da cidade do Rio de Janeiro fez ontem (22) um gol de placa, ao anunciar que só os serviços essenciais, ainda assim com as restrições duras que a situação impõe, funcionarão entre a próxima sexta (26) e o primeiro domingo (4) de abril. Na mesma linha de raciocínio, o prefeito de Niterói também decidiu, com acerto, que o estádio Caio Martins, a exemplo do Maracanã, Nilton Santos e São Januário, não será aberto.

SENSIBILIDADE – A insistência em manter um campeonato, sem mais nenhum interesse, pela acentuada queda de nível técnico, e pela fórmula arcaica de organização, também revela falta de sensibilidade. A pouco e pouco, os estaduais perderam a força, sem que o título tenha qualquer expressão, e hoje vivem nos estertores, respirando por aparelhos. Só o interesse político, que é bem a cara do país, pode explicar que a Confederação Brasileira de Futebol ainda mantenha os estaduais no calendário.

Foto: divulgação