Já classificado em primeiro lugar, com a segunda melhor campanha – 5 vitórias, 1 derrota -, o Palmeiras concluiu a fase de grupos com a segunda maior goleada, 6 x 0 no Universitário do Peru, em seu centésimo jogo com o mando de campo na Libertadores, na noite de ontem (27), no Allianz Parque, em São Paulo, onde sofreu a única derrota (4 x 3) para o Defensa y Justicia, segundo do Grupo A, que o venceu também na decisão da Recopa Sul-Americana, em Brasília. 

UM PONTO – Atual campeão e tentando o terceiro título da Libertadores, o Palmeiras foi o único brasileiro a vencer todos os jogos como visitante e a ter o ataque mais positivo com 20 gols em 6 jogos. Só deixou de ser o time com a melhor campanha nos últimos três anos, por diferença de um  ponto para o Atlético Mineiro (16 a 15), mas superou o adversário em gols (20 a 15), com os 6 x 0 da noite de ontem (27) no Universitário do Peru.

EXPULSÃO – A falta grosseira do meia Alberto Quinteros, que atingiu o goleiro Weverton com a sola da chuteira na cabeça e foi expulso aos 18 do primeiro tempo, facilitou a goleada do Palmeiras, embora os primeiros gols só tenham sido marcados aos 42, pelo lateral uruguaio Matias Viña, e aos 47, pelo meia Zé Rafael. Na volta do intervalo, o zagueiro paraguaio Gustavo Gomez fez 3 x 0 aos 10, Willian ampliou aos 15, e aos 32 e 45, Rony fechou a goleada, dividindo a artilharia com Hulk e Gabriel, com 6 gols. Weverton usou uma touca de proteção até o fim do jogo.

WEVERTON, Danilo Barbosa, Gustavo Gomez (Luan) e Alan Empereur (Rony); Gabriel Menino, Danilo (Patrick de Paula), Zé Rafael, Gustavo Scarpa e Matias Viña; Willian (Luiz Adriano) e Wesley (Raphael Veiga) – o Palmeiras, do técnico português Abel Ferreira, que domingo (30) estará no Maracanã. Flamengo, campeão de 2019 e Palmeiras, campeão de 2020, farão um grande jogo, de acordo com o nível elevado de suas equipes, na estreia do Campeonato Brasileiro de 2021.

Foto: Torcedores