O goleiro Fernando Miguel defendeu as duas últimas cobranças, de Rafael Moura e Marcinho, e o Vasco eliminou o Goiás – 3 x 2, nos pênaltis -, depois de vencer (2 x 1) no tempo normal, na noite de ontem (26), no estádio da Serrinha, em Goiânia, classificando-se para a quarta fase da Copa do Brasil, após perder (1 x 0) o jogo de ida em São Januário. Os argentinos Cano e Benitez, e o meia paulista Bruno Cesar converteram, e Pikachu isolou a bola, na segunda cobrança do Vasco.

EMPENHO – O Vasco precisava ganhar por dois gols, foi em busca do objetivo desde o início com muito empenho e conseguiu a primeira vantagem aos 33 minutos, com o gol do lateral-esquerdo Henrique. Em lance um tanto quanto esquisito, após o chute a bola bateu na trave e no goleiro Tadeu, antes de entrar. O Goiás se classificaria com o empate, o que conseguiu aos 44, com o gol do zagueiro Rafael Vaz, por sinal seu ex-defensor em 47 jogos, com 10 gols, entre 2013 e 2016.

A VITÓRIA – O Vasco voltou do intervalo ainda mais determinado a conseguir a vitória por dois gols, mas ficou no belo gol de fora da área do meia argentino Martin Benitez. Logo aos cinco minutos ele acertou um chute forte e o leve desvio em Daniel Bessa, recuado em auxílio à defesa, foi suficiente para tirar qualquer chance de defesa do goleiro Tadeu. Até o final, o Vasco querendo mais um para evitar o desgaste e o Goiás buscando o empate para garantir a vaga, interesses que não conseguiram.

OS PÊNALTIS – O Goiás começou mal a série de cobranças, com Daniel Bessa chutando fora. Cano converteu a primeira do Vasco, com muita categoria. Rafael Vaz fez 1 x 1 em boa cobrança, e Pikachu foi o único a bater mal pelo Vasco, facilitando a defesa do goleiro. Keko converteu a quinta cobrança e colocou o Goiás em vantagem, mas Martin Benitez, com categoria, fez a segunda conversão do Vasco. Aí apareceu Fernando Miguel, que defendeu a cobrança de Rafael Moura e a última de Marcinho, enquanto Bruno Cesar, entre uma e outra, classificava o Vasco (3 x 2), com precisão.

VASCO – Fernando Miguel, Pikachu, Ricardo, Castan e Henrique; Andrey, Felipe Bastos (Carlinhos) e Martin Benitez; Vinícius (Guilherme Parede), German Cano e Talles Magno (Bruno Cesar). Técnico – Ramon Menezes, com seis vitórias e um empate. A motivação aumentou ainda mais para o clássico de sábado (29), com o Fluminense, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O Vasco pode recuperar a liderança, desde que o Internacional perca para o Botafogo.

GOIÁS – Tadeu, Pintado, Fabio Sanches, Rafael Vaz e Jeferson; Sandro (Duarte), Gilberto (Ratinho) e Daniel Bessa; Keko, Rafael Moura e Victor Andrade (Marcinho). O Goiás promoveu a estreia do técnico Thiago Larghi, de 39 anos, fluminense de Paraíba do Sul, substituindo Ney Franco, demitido após a terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Ele estava sem clube desde outubro de 2018, quando saiu do Atlético Mineiro.

DOIS CARTÕES – Ricardo Marques Ribeiro, de 41 anos, da Federação Mineira, e ex-FIFA, de 2009 a 2019, teve arbitragem segura e só fez advertiu com cartão amarelo o zagueiro Fabio Sanches, capitão do Goiás, e o volante Andrey. JUVENTUDE AVANÇA – Em seu estádio Alfredo Jaconi, o Juventude, de Caxias do Sul, na Serra Gaúcha, a 127 km da capital Porto Alegre, eliminou o América, de Natal, nos pênaltis (5 x 3). Zé Eduardo fez o gol do Juventude e Odivan, o do América, repetindo-se o resultado (1 x 1) do jogo de ida, na Arena Castelão, em Natal.

Foto: UOL