Através de suas redes sociais, o goleiro Iker Casillas, de 38 anos, multicampeão pelo Real Madrid e capitão do único título mundial da seleção da Espanha, anunciou nesta segunda (17) que concorrerá à presidência da Real Federação Espanhola de Futebol e quer ser o primeiro a inscrever a candidatura, tão logo a eleição seja marcada. 94% dos torcedores revelam preferir Casillas à reeleição de Luis Rubiales, atual presidente.

QUALIDADE – Casillas disse que seu objetivo é melhorar a qualidade do futebol espanhol em níveis internacional e mundial: “Vamos trabalhar com esse propósito e o apoio dos que pensam da mesma forma. Há muitos na expectativa de que a Espanha possa conseguir posição de mais relevo ainda. Usarei toda a experiência e farei um mandato acima de tudo com muita transparência como devem ser sempre as coisas honestas”.

SÍMBOLO – Iker Casillas foi jogador-símbolo do Real Madrid de 98 a 2015, tornando-se o primeiro goleiro capitão do time em 2010-11, após a saída do artilheiro Raul Gonzalez (741 jogos, 323 gols, de 94 a 2010). Cinco vezes campeão espanhol, quatro vezes campeão da Supercopa da Espanha e três vezes campeão mundial de clubes, foi eleito cinco vezes consecutivas, de 2008 a 2012, o melhor goleiro do mundo.

SELEÇÃO – Casillas atuou em cinco categorias da seleção espanhola, da sub-15 a sub-21, até chegar à principal, que defendeu de 2000 a 2016 em 725 jogos, ganhando também a Eurocopa de seleções em 2008 e 2012, quando a Espanha foi a única bicampeã consecutiva de toda a história do torneio. Antes da viagem para a Copa do Mundo de 2010, primeira na África e única que a Espanha ganhou, foi escolhido por unanimidade como capitão. 

DESPEDIDA – O infarto do miocárdio, sofrido em um treino do Porto, em 1 de maio de 2019, antecipou o fim de sua carreira. Ele revela muita gratidão ao clube, em que foi campeão português invicto em 2017-18, superando jejum de quatro temporadas. Casillas disse que o primeiro a saber de sua decisão de concorrer à presidência da Real Federação Espanhola de Futebol foi o presidente Pinto da Costa, aos 82 anos, o mais longevo e vitorioso da história do clube: “Um dirigente correto e uma pessoa de fino trato” – ressaltou o goleiro, que terá jogo de despedida do Porto.

Foto: EFE