O Grêmio manteve o quarto lugar no Brasileirão com 59 pontos, após a décima sétima vitória – 2 x 1 sobre o Palmeiras -, sétima como visitante e garantiu a vigésima participação em 2020 na Libertadores, que ganhou três vezes – 83, 95 e 2017 – em que seu recorde é de cinco consecutivas, em 2016-17, 18, 19 e 20, desde 1982.

NO FINZINHO – Depois de um primeiro tempo nada criativo, Palmeiras e Grêmio se soltaram mais na volta do intervalo e o Grêmio mereceu a vitória por ter sido mais objetivo. Everton fez 1 x 0 aos 24, convertendo o pênalti que sofreu de Gustavo Gomez, e aos 38 Bruno Henrique empatou, cobrando pênalti de Cortez em Dudu. Pepê, aos 49, encobriu o goleiro e fez Grêmio 2 x 1.

A QUEDA – A primeira derrota em casa, depois de três como visitante, fez o Palmeiras cair para o terceiro lugar com 68 pontos, igual ao Santos, que subiu para a vice-liderança por ter mais uma vitória (20 a 19), após a goleada (4 x 1) sobre o Cruzeiro. A última derrota do Palmeiras, em casa, havia sido para o Sport (2 x 0), em maio de 2018 pelo Brasileirão.

PALMEIRAS – Weverton, Marcos Rocha, Gustavo Gomez (Ramires, 26 do segundo tempo), Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Tiago Santos, Bruno Henrique, Dudu e Lucas Lima; Zé Rafael (Willian, 19 do segundo tempo) e Borja (Luis Adriano, intervalo). Técnico – Mano Menezes. O próximo jogo é quinta (28) com o Fluminense, no Maracanã.

GRÊMIO – Paulo Victor, Leo Moura, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon (Michel, 26 do segundo tempo), Mateus Henrique e Alisson; Luciano (Pepê, 21 do segundo tempo), Diego Tardelli (Patrick, 39 do segundo tempo) e Everton. Técnico – Renato Portaluppi. O próximo jogo é com o Athletico Paranaense, quarta (27), na Arena da Baixada, em Curitiba.

CINCO CARTÕES – O árbitro Wilton Sampaio, da Federação Goiana e da FIFA, teve boa atuação e advertiu cinco com cartão amarelo:  Mateus Henrique, Diego Tardelli e Pepê, do Grêmio, e Tiago Santos e Dudu. R$1.292.109,15. 22.767 pagantes no Allianz Parque, com novos protestos dos torcedores do Palmeiras.

Foto: Marcos Ribolli