Escolha uma Página

Foto: Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo

 

 

Faltou o retoque da despedida com vitória, mas o empate com o rebaixado Paraná, não chega a tirar o brilho da bela campanha do Internacional, que teve força para sair da Série B e conseguir a vaga direta na Libertadores, após o merecido terceiro lugar no Brasileirão 2018, depois do 1 x 1 da tarde de ontem (2), no estádio Durival de Brito, em Curitiba. O jogo confirmou a qualidade do meia uruguaio Nico Lopez, entre os melhores, se não o melhor do time gaúcho.

 

TRÊS MINUTOS – Foi o tempo de que Nico Lopez precisou, ao substituir Wellington Silva, aos 17 do segundo tempo, para criar a grande jogada do gol do Internacional. Depois de um trabalho de inteligência, ele deixou o compatriota Jonathan Alvez na cara do gol para fazer 1 x 0 aos 20 minutos. Também de bela feitura, em jogada individual do jovem Jhonny Lucas, o gol de empate, que o Paraná – rebaixado desde a rodada 32 – tanto tentou, e só conseguiu nos acréscimos, aos 47, para não sofrer mais uma derrota na despedida da Série A.

 

BOA NOVIDADE – Estreante como profissional, o meia argentino Martin Sarrafiore, 21 anos, 1,80m, formado na base do Boca, Barcelona e Manchester City, foi lançado com sucesso aos 35 do segundo tempo no lugar de outro argentino, Juan Alano, ex-Huracan, de Buenos Aires. Sarrafiore é uma das apostas do Inter para a campanha de 2019.

 

69 PONTOS – Foi a soma das 19 vitórias e dos 12 empates do Internacional no Brasileirão 2018, em que perdeu 7, menos uma derrota que o vice-campeão Flamengo, e terminou com 51 gols marcados e 29 sofridos. O 1 x 1 com o Paraná foi o oitavo empate como visitante, depois de cinco vitórias e seis derrotas, sem marcar gol em três.

 

RENOVAÇÃO – O Paraná só ganhou três jogos em Curitiba: 2 x 1 no Fluminense e 1 x 0 no América Mineiro e no Bahia. Perdeu cinco jogos, sem fazer gol, e dos 10 empates, oito 1 x 1 e dois 0 x 0. Foi o que mais perdeu (22 jogos), o que menos fez gol (17) e o que teve a terceira defesa mais vazada (55). O técnico cearense Dado Cavalcanti, que assumiu o time já rebaixado, começou logo o trabalho de renovação do elenco para a Série B em 2019.