O Internacional só precisa do empate no jogo de volta, dia 4 de setembro, na Arena Beira Rio, em Porto Alegre, para voltar a ser finalista da Copa do Brasil depois de 27 anos, ao vencer (1 x 0) o Cruzeiro na noite de ontem (7), no Mineirão. O gol foi do meia Edenilson, aos 31 do segundo tempo, aproveitando o rebote do goleiro Fabio na falta que o peruano Guerrero cobrou no ângulo. R$905.798,00. 32.886 pagantes.

COMPLICADO – Tudo no Cruzeiro está muito complicado. O time é o primeiro dos quatro últimos do Campeonato Brasileiro, com duas vitórias em treze jogos e não ganha há dez rodadas; só venceu um dos últimos dezoito jogos e completou sete jogos sem fazer gol. Fred, artilheiro da equipe, não marca há dezesseis jogos. 

100 JOGOS – O meia Edenilson, autor do gol, dedicou a vitória ao técnico Odair Hellmann, que completou 100 jogos em 21 meses no clube, o mais longevo do Internacional, desde o tricampeão brasileiro Rubens Minelli nos anos 70. Hellmann é o único dos técnicos das semifinais que não é gaúcho. Ex-meia, ele tem 42 anos e nasceu em Salete, Santa Catarina, e jogou em dois times do Rio: Fluminense (99) e América (2004).

VAIADO – Já o técnico Mano Menezes, gaúcho de Passo do Sobrado, vive o inferno astral no Cruzeiro. Saiu vaiado e é pouco provável que permaneça, depois de ter posto o cargo à disposição após a derrota (2 x 0) para o arquirrival Atlético no último domingo (4). Talvez nem chegue ao jogo de volta com o Internacional, dia 4 de setembro, em Porto Alegre.

O MELHOR- Cruzeiro 0 x 1 Internacional foi jogo limpo, mas muito ruim, principalmente no primeiro tempo. O único a se salvar foi Fabio, recordista de jogos (845) desde 2005, que livrou o Cruzeiro de uma goleada. Fabio, 38 anos, 1,88m, fez quatro defesas daquelas consideradas impossíveis. Foi, disparado, o melhor em campo na noite de ontem (7) no Mineirão.

DOIS CARTÕES – O atacante Rafael Sobis, do Internacional, e o zagueiro Dedé tiveram choque casual no alto, mas o árbitro Luis Flavio Oliveira, da Federação Paulista, puniu Dedé com cartão amarelo aos 18 do primeiro tempo. Rafael Sobis também recebeu cartão amarelo por ter reclamado da entrada do zagueiro.

CRUZEIRO – Fabio, Orejuela, Dedé, Leo e Dodô; Henrique, Ariel Cabral (Maurício, 28 do segundo tempo), Robinho (Marquinhos Gabriel, 28 do segundo tempo) e Tiago Neves, que fez seu pior jogo dos últimos meses; Sassá (Fred, 23 do segundo tempo) e Pedro Rocha.

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba, Bruno, Moledo, Cuesta e Uendel; Lindoso, Edenilson (Nonato, 37 do segundo tempo) e Patrick; Rafael Sobis (Sarrafiore, 39 do segundo tempo), Guerrero e Nico Lopez (Wellington Silva, 15 do segundo tempo). O uruguaio Nico Lopez completou 20 jogos sem gol. O último que marcou foi em abril nos 2 x 2 com o River Plate, na fase de grupos da Libertadores.

EDENILSON, autor do gol, é gaúcho de Porto Alegre, 30 anos, 1,77m, foi comprado pelo Internacional, após empréstimo da Udinese, em maio de 2017. O time em que mais jogou foi o Corinthians, campeão brasileiro em 2011, da Libertadores e do Mundial de clubes em 2012 e campeão paulista e da Recopa Sul-Americana em 2013, com o total de 135 jogos. É meia, mas também atua na lateral.

Foto: Superesportes