Depois de uma vitória e três empates, o Botafogo perdeu a invencibilidade (2 x 0) para o Internacional, no segundo jogo em casa, e teve dois gols bem anulados pelo VAR, que o goleiro Gatito, passível de advertência pela CBF, chutou para a pista de atletismo do estádio Nilton Santos, assim que o árbitro apitou o final. Foi o segundo dos cinco jogos em que o Botafogo não fez gol e o primeiro em que sofreu dois gols. O Internacional ampliou a vantagem sobre o Vasco em cinco pontos (15 a 10).

2 x 0 JUSTO – O Internacional fez 1 x 0 logo aos 4 minutos, com a cabeçada de Tiago Galhardo após cruzamento de Moisés. Ele marcou pelo terceiro jogo consecutivo e se isolou na artilharia do Campeonato Brasileiro com 4 gols. O Botafogo perdeu chances claras com Mateus Babi e Guilherme Santos, aos 14 e aos 24, na pequena área, e o meia Boschilia fez 2 x 0 aos 27, com assistência de Tiago Galhardo. O Botafogo esboçou reação e chegou a fazer dois gols, ambos bem anulados, após consulta ao VAR.

O PRIMEIRO gol anulado, aos 43, foi de Mateus Babi, por impedimento de Ruan. O segundo gol anulado, de Bruno Nazario, aos 16 do segundo tempo, porque no início do lance, antes de fazer a arrancada e de dar a assistência, Mateus Babi atingiu Patrick com o braço e foi bem advertido com cartão amarelo. O Botafogo não chegou a criar mais chances relevantes e o Internacional ainda poderia ter feito o terceiro gol, mas o bom cruzamento de Tiago Galhardo não foi bem aproveitado por Marcos Guilherme.

BOTAFOGO – Gatito, Barrandeguy, Benevenuto, Kanu e Danilo Barcelos; Forster (Luis Otavio), Caio Alexandre (Bruno Nazario), Ruan (Cicero) e Guilherme Santos; Mateus Babi e Pedro Raul (Davi Araújo). Técnico -Paulo Autuori. Após perder a invencibilidade, o Botafogo também ficou com saldo devedor de três gols (4 a 7). Poupados, Honda e Luis Henrique devem voltar no jogo de quarta (2) com o Coritiba, no estádio Nilton Santos. A estreia do atacante marfinense Kalou ainda não foi anunciada. 

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba, Saravia, Zé Gabriel (Moledo), Victor Cuesta e Moisés; Lindoso, Edenilson, Boschilia e Patrick (Marcos Guilherme); D’Alessandro (Damian Musto) e Tiago Galhardo. Técnico – Eduardo CoudetO Internacional, invicto e líder isolado com 15 pontos, ainda não empatou. Ganhou cinco jogos sem sofrer gol e fez gol em todos os jogos, mesmo na única derrota, para o Fluminense (2 x 1), no Maracanã. Quarta (2), o Internacional faz jogo de invictos em São Paulo com o Palmeiras.

MAIS VANTAGEM – Foi o jogo de número 54 entre os times pelo Campeonato Brasileiro e o Internacional ampliou a vantagem sobre o Botafogo, com 22 vitórias, 17 derrotas e 15 empates. Até mesmo nos jogos em seu estádio, o Botafogo perde no confronto, com 8 vitórias e agora 11 derrotas, e 9 empates. O Botafogo não perdia desde 25 de julho, quando foi vencido (1 x 0) pelo Fluminense, em amistoso de preparação para o Campeonato Brasileiro e em disputa da Taça Gerson Didi.

QUATRO CARTÕES – Botafogo 0 x 2 Internacional teve atuação correta do árbitro Tiago Duarte Peixoto, de 39 anos, da Federação Paulista, que aplicou quatro cartões amarelos, o único do Internacional no meia argentino D’Alessandro, que atingiu com pé alto o rosto do zagueiro Kanu. Os advertidos do Botafogo foram Caio Alexandre, por falta, e Mateus Babi e Pedro Raul, por reclamação.

Fotos: Facebook do Internacional FC, Facebook do Botafogo FC, Diário do Vale e Portal R3