Fotos: Bruno Cantini / Atlético MG

Depois de treze vitórias e quatro empates, o Internacional foi o último a perder em casa no Brasileirão 2018, derrotado pelo Atlético Mineiro (2 x 1), no jogo que abriu a trigésima sexta rodada, na noite desta quarta (21), na Arena Beira Rio, em Porto Alegre. Foi a melhor exibição do Atlético, na volta do técnico Levir Culpi, em jogo com seis estrangeiros, dos quais três foram os autores dos gols, o da vitória do Atlético já nos acréscimos. R$510.090,00. 22.303 pagantes.

CONTRA-ATAQUE – Foi a arma mortal que o Atlético Mineiro usou para ganhar o jogo, dando espaço ao Internacional, que não soube como conter as jogadas rápidas dos contra-ataques. O meia equatoriano Juan Cazares fez o gol do primeiro tempo, aos 43, em saída rápida da defesa com o toque do volante Adilson, para o colombiano Chará, que lançou Cazares, que poderia ter cruzado para Ricardo Oliveira, mas tentou o chute direto e acertou o ângulo, sem chance para o goleiro carioca Marcelo Lomba, ex-Flamengo. O lateral Fabiano e o volante Emerson tentaram, em vão, conter o avanço de Chará.

EM DEZ MINUTOS – O Internacional voltou melhor após o intervalo, mas perdeu chances incríveis, a melhor de todas com Leandro Damião, aos 16 minutos, quase sobre a linha do gol, chutando por cima. Minutos antes, os gaúchos queriam pênalti quando a bola bateu na mão do meia Luan, recuado na área do Atlético, mas o árbitro Rafael Claus, da Federação Paulista e da Fifa, acertou em não marcar. No primeiro minuto de acréscimo, um gol do meia Rossi, do Internacional, bem anulado por impedimento.

1 x 1 – O gol de empate foi do meia argentino D’Alessandro, aos 38, convertendo com a categoria habitual o pênalti do zagueiro Iago Maidana em Leandro Damião. O gol da vitória (2 x 1) do Atlético foi do meia-atacante uruguaio David Terans, aos 48, após cruzamento de Cazares em outra jogada de alta velocidade em contra-ataque. E no minuto seguinte, o volante Lucas Cândido quase marcou o terceiro gol, ao acertar o travessão do Internacional.

QUINTA FORA – Das 16 vitórias do Atlético Mineiro em 36 rodadas, foi apenas a quinta vitória como visitante, segunda por 2 x 1. Fora de Belo Horizonte, o Atlético havia perdido 9 jogos e empatado 4. O último jogo como visitante será o único do próximo sábado (24), com o Santos, às 20 horas, na Vila Belmiro. Na última rodada, domingo, 2 de dezembro, o Atlético jogará com o Botafogo, no estádio Independência, em Belo Horizonte.

NÃO REPETIU – Os jogadores do Internacional, antes de voltarem para o segundo tempo, foram lembrados pelo técnico Odair Hellmann sobre as três vitórias de virada nos últimos quatro jogos – 2 x 1 no Atlético Paranaense e no Vitória, e 3 x 1 no São Paulo -, mas o time não repetiu frente ao Atlético Mineiro. Com 65 pontos, o Internacional voltou a cair para o terceiro lugar, e perdeu a chance de superar a campanha do Grêmio, com 67 pontos, a melhor de um time no Brasileirão, na volta para a Série A, em 2006.

OBRIGATÓRIO –  O Internacional terá que ganhar os dois últimos jogos – domingo (25) com o Fluminense, em Porto Alegre, e dia 2 de dezembro, com o lanterna e já rebaixado Paraná, em Curitiba, para terminar 2018 com 71 pontos, o que representaria sua melhor campanha no Brasileirão, depois de 2009 e 2014, quando conseguiu 69 pontos, com Abel Braga – atualmente sem clube – dirigindo o time.