Flamengo x Goiás, amanhã, domingo, 14 de julho de 2019, pela décima rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, entra para a história do futebol como o primeiro jogo em que o Flamengo foi dirigido no Maracanã por um técnico europeu. Quatro dias depois de ter comandado o time no empate (1 x 1) do jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil com o Atlético Paranaense, em Curitiba, o técnico português Jorge Jesus também acrescentará em seu currículo um feito histórico.

30 ANOS – Dez dias antes de completar 65 anos, Jorge Fernando Pinheiro de Jesus, nascido em 24 de julho de 1954, em Amadora, na área metropolitana da capital Lisboa, está comemorando 30 anos como técnico, que começou em 1989 no Amora FC, equipe modesta do Concelho do Seixal, no distrito de Setúbal. Meio-campo de técnica razoável durante doze anos em times de porte médio, de 72 a 88, tornou-se técnico e ganhou títulos no todo-poderosoBenfica, o maior campeão de Portugal.

LINHA-DURA – Jorge Jesus, disciplinador e linha-dura, não abre mão de seus conceitos: “Minha equipe tem que jogar sempre com posse de bola agressiva. Mantenho sempre a orientação simples e direta: perdeu, pressiona. Se o jogador perdeu a posse da bola precisa ser muito rápido para recuperá-la, evitando que o adversário avance”.

COMPLEMENTO – Na opinião do técnico do Flamengo, que amanhã (14) vai entrar no Maracanã para dirigir um time pela primeira vez, jogador e treinador se completam: “Não há bom treinador sem bom jogador. E não há boa equipe sem bom treinador”. Jorge Jesus considera que o técnico é como o jogador: nasce, desenvolve e potencializa. E ressalta: “A minha escola foi a prática, o treino, o jogador. O treinador precisa ser criativo, como todo e qualquer outro profissional. Os que só copiam muito dos outros, nunca serão bons treinadores”.

BOM DIZER – Jorge Jesus estreia no Maracanã como técnico, com o Flamengo em terceiro lugar, após nove rodadas, com 17 pontos – 5 vitórias, 2 empates, 2 derrotas, 15 gols marcados, 9 gols sofridos -, com o Goiás, time que faz a melhor campanha dos quatro que voltaram à Série A em 2019, em sexto lugar com 15 pontos – 5 vitórias, 3 derrotas, 11 gols marcados, 8 gols sofridos -, um dos dois que ainda não empataram (o outro é o Botafogo).