Escolha uma Página

Foto: AP Photo/Dave Thompson

A Juventus, heptacampeã da Itália, manteve com folga a liderança do Grupo H da Liga dos Campeões, ao vencer (1 x 0) o Manchester United, na noite desta terça (23), no Old Trafford, de onde os 55 mil torcedores ingleses saíram decepcionados com a atuação do time comandado pelo português José Mourinho, que também surpreendeu pela passividade, ao não efetuar sequer uma substituição para tentar melhorar o rendimento.

DYBALA – O meia-atacante argentino Paulo Dybala, 24 anos, 1,77m, canhoto, completou 150 jogos com 73 gols pela Juventus desde 2015. Ele aproveitou bem o cruzamento do colombiano Juan Cuadrado, aos 17 do primeiro tempo, para fazer o gol do jogo, que deixou o campeão italiano, com 100% de aproveitamento em três jogos, cinco pontos (9 a 4) à frente do time inglês, cuja única jogada de perigo foi com o chute do francês Paul Pogba na trave, no segundo tempo.

INVASÃO – Cristiano Ronaldo voltou hoje ao Old Trafford depois de cinco anos. Na Champions 2012-13, pelo Real Madrid, ele fez um gol nos 2 x 1, mas não comemorou, o que teria repetido hoje, se voltasse a marcar. O Manchester United – 292 jogos, 118 gols, entre 2003 e 2009, foi o segundo clube dele, ao sair do Sporting de Lisboa – 31 jogos, 5 gols -, em 2003. De 2009 a 2018, fez 450 gols em 438 jogos pelo Real Madrid.

Foto: AFP/Getty Images

Na metade do segundo tempo, dois torcedores, com a camisa vermelha do Manchester United, conseguiram entrar em campo, burlando a segurança e até fizeram selfie com o artilheiro, que minutos antes quase marcou, mas foi parado pela defesa excepcional de David De Gea, 27 anos, 1,92m, goleiro titular do Manchester United e da seleção da Espanha.

EM BAIXA – Enquanto o lateral-esquerdo Alex Sandro jogou do início ao fim e manteve a regularidade em seu desempenho, marcando e apoiando bem, o atacante Douglas Costa só entrou quase no final, substituindo o lateral-direito português João Cancelo. O técnico Massimiliano Allegri ainda não digeriu bem a cusparada que o atacante brasileiro – suspenso por quatro jogos – deu no atacante Di Francesco, no jogo com o Sassuolo.