A Confederação Sul-Americana de Futebol decidiu lançar campanha de apoio no combate à Covid-19 e fará no final de agosto o sorteio do primeiro objeto icônico (que reproduz com absoluta fidelidade) para ajudar à Cruz Vermelha de cada país, com times participantes do maior torneio de clubes do continente. O primeiro conseguido foi a Copa Libertadores, em tamanho natural, e com a inscrição dos nomes dos campeões, anunciou Alejandro Dominguez, paraguaio de 48 anos, presidente da Conmebol.

AMÉRICA LATINA – O presidente da Conmebol ressaltou ao lançar a campanha que as estatisticas da Organização Mundial da Saúde revelam ser a América Latina, com mais de 201 mil mortes, a segunda região mais afetada pela pandemia, depois da Europa, que registra mais de 210 mil mortes. Por isso, segundo ele, o futebol praticado nos 13 países sul-americanos, que fazem parte da América Latina, precisa e deve dar a contribuição máxima para ajudar a exterminar o grave problema.

OUTROS OBJETOS,igualmente icônicos, que fazem parte da história de 60 anos da Copa Libertadores farão parte dos sorteios, a fim de que a campanha de apoio cresça, em quantidade e qualidade, para ajudar a Cruz Vermelha de cada país. A ideia, segundo o presidente da Conmebol, causou boa repercussão internacional e ele diz que não se surpreenderá se for adotada na Europa, onde os países ainda não estão com o problema resolvido.

FACILIDADE – Depois de conceder adiantamento de 60%, em premiação e direitos de participação, e de cobrir custos de laboratórios para os exames, nas fases anteriores da Libertadores e da Sul-Americana, a Conmebol anunciou a antecipação de mais um auxílio aos clubes que disputam os dois torneios. Todos receberão ajuda, quando visitantes, para fretamento de voos, com o valor de acordo com a distância entre a cidade de origem e a sede do jogo, até o encerramento das atuais disputas. 

BOM LEMBRAR – A Copa Libertadores foi interrompida na segunda rodada da fase de grupos e será retomada dia 15 de setembro, enquanto a Copa Sul-Americana, que parou na primeira fase, também em virtude da pandemia do novo coronavírus, será reiniciada no dia 21 de outubro. Diante do descrédito de Gaston Tealdi, vice-presidente da Associação Uruguaia de Futebol, quando ao recomeço da Libertadores em setembro, o secretário geral Gonzalo Belloso, da Conmebol, disse: “Não há mudança”.

BRASILEIROS – Bom lembrar que, além do Flamengo, que defende o título ganho em 2019, depois de 38 anos, mais seis times brasileiros estão disputando vaga para as quartas de final da Libertadores: Grêmio, Internacional, Athletico Paranaense, Santos, Palmeiras e São Paulo. Na Argentina, os clubes continuam aguardando decisão das autoridades do Ministério da Saúde, a fim de que possam reiniciar os treinos.

Foto: Lance