Cinco dias depois de ganhar o primeiro Mundial de sua história ao vencer o Flamengo no Catar, o Liverpool voltou faminto ao Campeonato Inglês nesta última quinta (26) de dezembro e manteve a liderança como único invicto ao golear (4 x 0) o vice-lider Leicester, no estádio King Power. Foi a décima sétima vitória em dezoito jogos.

FIRMINO – O brasileiro Roberto Firmino voltou a ser um dos destaques do time do técnico alemão Jurgen Klopp, com dois gols. O primeiro, de cabeça, após cruzamento do lateral Alexander-Arnold, aos 31 minutos. Na volta do intervalo, o campeão europeu e mundial completou a goleada de 4 x 0 com três gols em seis minutos.

JAMES MILNER fez o segundo aos 27, convertendo pênalti cometido com o desvio do braço do zagueiro turco Çaglar Soyunco. Roberto Firmino marcou o terceiro aos 30, com chute colocado no ângulo esquerdo, após cruzamento rasteiro de Alexander-Arnold, que fechou a goleada aos 33, com chute forte, e com efeito, rasteiro, no canto direito.

OS LÍDERES – Alisson, Alexander-Arnold, Joe Gomez, Virgil van Dijk e Robertson; Henderson (Lallana, 38 do segundo tempo), Naby Keita (James Milner, 26 do segundo tempo) e Wijnaldum (que reapareceu bem); Salah (Divoc Origi, 26 do segundo tempo), Firmino e Mané. Técnico – Jurgen Klopp.

13 PONTOS – Mesmo com menos um jogo, o Liverpool ampliou para 13 pontos a vantagem sobre o Leicester (52 a 39) e 14 pontos sobre o Manchester City (terceiro com 38 pontos), que só joga nesta sexta (27), fora de casa, com o Wolverhampton. O Liverpool trocou mais 165 passes (504 a 339) que o Leicester, que cometeu 7 das 12 faltas. O árbitro Michael Oliver só advertiu dois com cartão amarelo: Joe Gomez (Liverpool) e James Maddison.

BRASILEIROS – Enquanto Roberto Firmino voltou a ter atuação destacada, o goleiro Alisson quase não tocou na bola, bem protegido pelos zagueiros. Dos seis últimos gols do Liverpool,  Firmino marcou quatro: no Monterrey, do México, na semfinal; no Flamengo, na final do Mundial de clubes, e os dois dos 4 x 0 de ontem (26) sobre o Leicester.

O MAIS VALIOSO – O lateral-direito inglês Alexander-Arnold, de 21 anos, formado na base do Liverpool, tornou-se o mais valioso do time campeão europeu e mundial de clubes, avaliado em 110 milhões de euros (R$498 milhões). Alexander-Arnold superou a cotação do zagueiro holandês Virgil van Dijk, comprado do Southampton em 2017 por 100 milhões de euros (R$453 milhões).

BOA ESTREIA – O técnico italiano Carlo Ancelotti, de 60 anos, estreou bem no Everton, que venceu (1 x 0) o Burnley, no estádio Godison Park, em Liverpool. O gol foi do atacante Calvert-Lewin, da seleção inglesa sub-21. Carlo Ancelotti já ganhou três Champions: no Milan – 2002-03 e 2006-07 – e em 2013-14 no Real Madrid.

SALÁRIO ALTO – Carlo Ancelotti está entre os treinadores europeus de ponta e assinou com o Everton por uma temporada ganhando 1 milhão de euros por mês, o equivalente a mais do dobro do que o Flamengo paga ao português Jorge Jesus. Se mantiver o time na primeira divisão, Ancelotti terá direito a um bônus de 2 milhões e 500 mil euros.

OUTRO ESTREANTE – O ex-volante Mikel Arteta, espanhol de 37 anos, estreou ontem (26) como técnico do Arsenal, de Londres, que empatou fora de casa com o Bournemouth, que fez 1 x 0, gol do meia inglês Dan Gosling, e o atacante franco-gabonês Aubameyang empatou no segundo tempo.

Foto: Andrew Powell/Liverpool FC