Escolha uma Página

Roberto Firmino com a taça na comemoração do Liverpool

Liverpool tornou-se campeão da Supercopa dos Campeões, ao vencer o Chelsea (5 x 4, nos pênaltis), na primeira decisão europeia apitada por uma árbitra, na noite desta quarta (14), diante de 40 mil torcedores, no Vodafone Park, em Istambul, capital da Turquia. Muito equilibrado, o jogo teve prorrogação e terminou 2 x 2 após 120 minutos.

UM MÊS E MEIO depois de ter apitado a final da Copa do Mundo Feminina – Estados Unidos 2 x 0 Holanda, dia 7 de julho, na França -, Stephanie Frappart, francesa de 35 anos, foi a primeira mulher a dirigir uma decisão masculina do futebol europeu. Ele apitou 22 faltas (10 do Chelsea) e mostrou três amarelos (2 para jogadores do Liverpool). 

BRASILEIROS CAMPEÕES – O volante Fabinho, ex-Fluminense, e o atacante Firmino, que só entrou no intervalo, foram dos primeiros a abraçar o goleiro espanhol Adrián, substituto de Alisson, titular da seleção brasileira, em recuperação, assim que ele defendeu o último pênalti do Chelsea batido por Abraham.

NO TEMPO NORMAL, Mané marcou os dois gols do Liverpool e o francês Giroud e o meia brasileiro Jorginho, naturalizado italiano, fizeram os do Chelsea. Campeão da Liga dos Campeões 2018-2019 ao vencer o Manchester City na final inédita entre ingleses, o Liverpool, do técnico alemão Jurgen Klopp, ganhou o título pela quarta vez. Foi a segunda derrota consecutiva do ex-atacante Lampard, que estreou como técnico no Campeonato Inglês goleado (4 x 0) pelo Manchester United.

Foto: UOL Esporte