Com a virada (2 x 1) sobre o Bournemouth, diante de 55 mil torcedores no estádio Anfield Road, neste primeiro sábado (7) de março, o Liverpool está a três vitórias do título de campeão inglês 2019-2020, após vencer o Tottenham, de Londres, na final da Liga dos Campeões, e o Flamengo, na decisão do Mundial de clubes. Foi a vigésima segunda vitória consecutiva, em casa, o que nenhum clube conseguiu antes na história do campeonato.

ALGO INÉDITO – Liverpool obteve não só o recorde de vitórias (22) nesta temporada, mas também igualou o recorde de 26 vitórias do vice-líder Manchester City, atual bicampeão. Pela primeira vez, algo inédito: perfilados, os jogadores e os árbitros não apertaram as mãos, como era a praxe, antes dos jogos, e apenas se cumprimentaram sorrindo. Cumpriram à risca a determinação da Liga Inglesa, devido à epidemia do coronavírus.

MARCAS DE SALAH – O Liverpool sofreu o gol do atacante Callum Wilson, jamaicano de 28 anos, logo aos nove minutos, mas reagiu e fez a virada em apenas oito minutos. Com o gol de empate, aos 25, o egípcio Mohamed Salah, terceiro artilheiro do campeonato com 16, chegou à terceira temporada consecutiva com pelo menos 20 gols, o que não acontecia desde 1993 quando o atacante Michael Owens, do próprio Liverpool, estabeleceu a marca. 

100 JOGOS, 70 GOLS – A outra marca de Salah foi a de superar o uruguaio Luis Suárez, hoje no Barcelona, que jogou no Liverpool de 2011 a 2014, sem chegar aos 70 gols em 100 jogos, mas com 82 gols em 135 jogos. O senegalês Mané, de 27 anos, fez o gol da virada aos 33 e também deve passar dos 20 gols pela terceira temporada consecutiva. Salah e Mané somam 38 gols no atual temporada, e ainda faltam nove rodadas para o final.

NEM O VAR – Nem o árbitro Paul Tierney, de 39 anos, nem o supervisor do VAR, Michael Oliver, de 35 anos, viram a falta clara do atacante jamaicano Wilson Callum, de 28 anos, que empurrou o zagueiro inglês Joe Gomez, de 22 anos, na pequena área, antes de fazer o gol do Bournemouth FC, que sofreu a décima sexta derrota em 29 rodadas e é antepenúltimo. Os três últimos da Premier League são rebaixados.

INÍCIO AO FIM – O goleiro espanhol Adrián, de 33 anos, 1,90m, substituiu o gaúcho Alisson, de 27 anos, 1,91m, contundido e não convocado para os dois primeiros jogos da seleção nas eliminatórias, com Bolívia e Peru, nos dias 27 e 31. Roberto Firmino foi substituído pelo belga Divock Origi, que nem tocou na bola, ao entrar aos 49, último minuto dos acréscimos, e o único brasileiro que jogou do início ao fim foi o volante Fabinho, ex-Fluminense.

ARTILHARIA – Bem equilibrada a disputa do Campeonato Inglês 2019-2020. Jamie Vardy, do Leicester, inglês de 33 anos, e Pierre Aubameyang, do Arsenal de Londres, franco-gabonês de 30 anos, têm 17 gols. Sergio Aguero, do Manchester City, argentino de 31 anos, e MohamedSalah, do Liverpool, egípcio de 27 anos, têm 16 gols. Salah está só com a metade dos 32 gols que marcou em 2017-2018, como maior recordista em uma só temporada.

CHAMPIONS – Antes dos próximos três jogos, com Everton, Crystal Palace e Manchester City, em que poderá ser campeão por antecipação de seis rodadas, o Liverpool – atual campeão da Europa – está concentrado no jogo de volta com o Atlético de Madrid, quarta (11), em Liverpool. Como perdeu (1 x 0) em Madrid, precisa ganhar por 2 x 0, ou por 1 x 0 para decidir nos pênaltis a vaga às quartas de final da Champions.

Foto: New Straits Times