O Corinthians subiu uma posição e terminou a rodada em sétimo com 53 pontos, mas jogou para o seu menor público em 2019, na vitória (3 x 0) da noite de ontem (27) sobre o lanterna e já eliminado Avaí, na Arena Corinthians: R$617.881,00. 17.441 pagantes. O árbitro Wagner Magalhães, da Federação do Rio, só advertiu com cartão amarelo o volante Richard Franco, do Avaí, aos 30 do primeiro tempo.

A PRIMEIRA – Das treze vitórias, a primeira por 3 x 0 em 35 jogos e a décima sem sofrer gol em dezoito jogos na Arena Corinthians. O técnico interino Dyego Coelho voltou a elogiar a aplicação do time: Cassio, Fagner, Manoel, Gil e Avelar (Carlos Augusto); Gabriel, Júnior Urso, Janderson (Jadson) e Pedrinho; Clayson e Gustavo (Boselli).

DE PEITO – O Corinthians já saiu para o intervalo com 1 x 0, gol de Gustavo, de cabeça, após escanteio de Clayson aos 22. Júnior Urso marcou o segundo logo aos sete minutos, e o terceiro foi do argentino Mauro Boselli, aos 42, completando de peito o cruzamento do lateral Fagner. O próximo jogo é com o Atlético, domingo (1), em Belo Horizonte.

INTERNADO – O presidente Andrés Sanchez, do Corinthians, foi internado antes do jogo no Hospital São Luis, em São Paulo, com crise hipertensiva. É a segunda vez este ano que ele não se sente bem, depois de ter sido diagnosticado com inflamação no cérebro, em março. Andrés Sanchez, paulista de Limeira, 55 anos, é presidente pela terceira vez.

VERGONHA – A campanha do Avaí é vergonhosa: em 35 jogos perdeu 23 e não fez gol em 19. Das 23 derrotas, 14 foram como visitante. Tem o pior ataque (16) e a defesa mais vazada (55), com o incrível saldo negativo de 39 gols. O retorno à Série B em 2020 foi antes das quatro últimas rodadas. Que decepção para o futebol de Santa Catarina!