Os observadores da atuação notável de Messi, na virada (4 x 2) deste último sábado (23) de fevereiro sobre o Sevilha, parecem não saber de onde tirar tantos elogios para destacar o desempenho do supercraque do Barcelona, que completou 50 hat-tricks (expressão inglesa usada quando o jogador faz três gols em um jogo)O Barcelona perdia (2 x 1) na saída para o intervalo.

RECORDISTA – O Sevilha fez 1 x 0 aos 22 minutos, em contra-ataque em alta velocidade, com o gol do atacante espanhol Jesus Navas, de 33 anos, 1,70m, recordista de jogos (460) com a camisa do time, hoje todo de branco. Quatro minutos depois, Messi empatou de sem pulo, aos 26, após cruzamento do apoiador croata Ivan Rakitic, e aos 42 o Sevilha fez 2 x 1, gol do lateral-direito argentino Gabriel Mercado, de 31 anos, 1,81m, em lance com falha do goleiro alemão Ter Stegen.

O SHOW – Na volta do intervalo, o complemento do show de Messi, o canhoto que usou o pé direito para empatar aos 22, no ângulo, deixando Tomas Vaclik, de 29 anos, 1,91m, goleiro da seleção checa, sem ação. E fazer a virada, aos 40, encobrindo o goleiro, após outra jogada iniciada pelo croata Rakitic. E mais: aos 48, Messi deu assistência primorosa para o uruguaio Luis Suarez, que não marcava há cinco jogos, acabar com a seca de gols e fazer seu décimo sexto no campeonato. \

GRANDE VÍTIMA – O Sevilha é o adversário do Barcelona que mais sofre com Messi. Com os três deste sábado (23), o supercraque completou 36 gols em 37 jogos. Messi chegou ao hat-trick 44 no campeonato espanhol e totalizou 50, com os seis que marcou pela seleção argentina. “Messi é um escândalo!!! Messi é descomunal!!!” – destacou em sua edição online o Mundo Deportivo, prestigioso diário espanhol.

“O QUE MAIS SE PODE DIZER”? – foi a indagação do MARCA, jornal esportivo editado em Madrid e o mais lido da Espanha, sobre a atuação e os três gols de Messi. Para os analistas do jornal, “Messi desmontou o Sevilha com atuação de jogador que não parece ser desse planeta. O que Messi jogou hoje supera tudo o que fez desde o início do campeonato. Uma atuação de gala para ser lembrada por muito tempo”.

TÉCNICO ELOGIADO – Ernesto Valverde, que dia 9 completou 55 anos, dirige o Barcelona desde maio de 2017 e em 95 jogos só perdeu 7. Ele foi muito elogiado pelas substituições no intervalo, quando o time perdia (2 x 1). Tirou o chileno Arturo Vidal e colocou o francês Dembélé, e o lateral português Nelson Semedo, entrando o espanhol Sergi Roberto, o que aumentou o ritmo veloz e criativo do time. Outro elogio foi pela volta do zagueiro francês Samuel Umtiti, há algum tempo fora por contusão.

OS LÍDERES – O Barcelona, lider isolado, chegou aos 57 pontos com a décima sétima vitória em 25 rodadas e disparou como ataque mais positivo (64), com média de 2.56 gols por jogo. O artilheiro Messi (25) e o vice Luis Suarez (16) fizeram praticamente a metade dos 64 gols do Barcelona. O terceiro goleador, com 13, é outro uruguaio, Christian Stuani, do Girona, com 13, e o brasileiro Charles Dias, do Eibar, aparece em quarto com 12 gols.

Fotos: site oficial do Barcelona

MAIS DE 200 PASSES – O Barcelona voltou a se impor no segundo tempo na virada (4 x 2) sobre o Sevilha, diante de 40.661 pagantes no estádio Ramon Sanchez Pizjuan. O time lider trocou 201 passes a mais que o Sevilha (464 x 263), em jogo apitado por Antonio Mateu Lahoz, de 41 anos, do colegiado de árbitros de Valencia. Ele marcou 26 faltas (15 do Sevilha) e aplicou sete cartões amarelos (6 para o Sevilha). O primeiro cartão foi para o zagueiro Piqué, do Barcelona, aos 39 do primeiro tempo, por falta no atacante franco-argelino Ben Yedder.

ESTREIA DO BRASIL – O estádio Ramon Sanchez Pizjuan, em Sevilha, foi onde o Brasil estreou na Copa do Mundo de 82, em 14 de junho, ganhando (2 x 1, de virada) da Rússia, que disputou a última Copa como União Soviética. Andrei Bal fez o gol soviético aos 33, e a virada foi no segundo tempo com os gols de Sócrates aos 30 e Eder aos 43, depois que o goleiro Rinat Dessaev fez grandes defesas, tornando-se o nome do jogo. 

OS LÍDERES – Ter Stegen, Semedo (Sergi Roberto, intervalo), Piqué, Umtiti e Jordi Alba; Busquets, Vidal (Dembélé, intervalo) e Rakitic; Messi, Suarez e Philippe Coutinho (Aleñá, 33 do segundo tempo) – é o time lider na Espanha. No próximo sábado (2 de março), o Barcelona faz o superclássico com o Real Madrid, no estádio Santiago Bernabeu, desde logo com a lotação de 90 mil lugares esgotada. O Real tem 45 pontos e precisa ganhar neste domingo (24) do Levante, em Valencia, para não entrar 12 pontos em desvantagem. O vice-lider é o Atlético de Madrid (47), que joga neste domingo (24), em casa, com o Villarreal.