Com a preciosa assistência que deu ao meia chileno Arturo Vidal para fazer o gol do jogo, aos 15 do primeiro tempo, na vitória de ontem (11) sobre o Valladolid, Messi manteve a esperança do Barcelona na briga pelo título. O atual campeão está só a um ponto do Real Madrid, mas o líder ainda entra em campo amanhã (13) para o jogo fora de casa com o Granada e pode restabelecer a diferença de quatro pontos, faltando só mais duas rodadas.

EM QUARTO – Com o gol da vitória, Arturo Vidal,de 33 anos, passou a ser o quarto artilheiro do Barcelona, com 8 gols no atual campeonato, menos um gol que o francês Griezmann, substituído no intervalo pelo vice-artilheiro Luis SuarezVidal formou-se no Colo-Colo, de Santiago, que defendeu de 2005 a 2007, quando saiu para o Bayer Leverkusen, segundo em que mais jogou (144), depois de 125 no Bayern Munique e 171 na Juventus. Na seleção chilena, desde 2007, Vidal fez116 jogos e foi bicampeão da Copa América.

MUITO MAL – Só mesmo o talento de Messi para salvar o Barcelona, que se apresentou muito mal no estádio José Zorrilla, em Vallodolid, onde também contou com defesas incríveis do goleiro alemão Ter Stegen, na terceira vitória consecutiva. Messi deu 20 assistências no atual campeonato, igualando-se ao ex-meia Xavi, em 2008-2009, e ao francês Thierry Henry no Campeonato Inglês de 2002-2003 pelo Arsenal de Londres.

ARTILHEIRO – Pela sétima vez, Messi será o artilheiro do Campeonato Espanhol, agora em 2019-2020 a quarta consecutiva, em todas com mais de 30 gols. Em 2016-17, marcou 37; em 2017-18, 34 gols; em 2018-19, 36 gols, e faltando dois jogos, quarta (15) com o Osasuna, e domingo (19) com o Alavés, Messi já marcou 31. Nas três temporadas anteriores, Messi fez 34 gols em 2009-10; 50 gols (seu recorde), em 2011-12, e 46 gols, em 2012-13.

HOMENAGEM – O troféu que o artilheiro do campeonato recebe foi instituído pelo jornal MARCA, em homenagem ao atacante Roberto Moreno, do Atlético de Bilbao, em 1928-1929, sete anos após sua morte em 1922. O troféu tem o nome de Pichichi, em espanhol, o que mais faz gol. O primeiro brasileiro a ganhar foi Waldo – 1934 – 2019 -, artilheiro do campeonato em 88-89 com 24 gols pelo Valencia – 296 jogos, 160 gols, entre 61 e 70 -, após sair do Fluminense, com 319 gols em 403 jogos, de 1954 a 1961.

FENÔMENO – Principal acionista do Real Valladolid, desde setembro de 2018, com 82,5%, Ronaldo Fenômeno é também o presidente do clube de 92 anos, fundado em 20 de junho de 1928. Com a permanência na primeira divisão, ele vai investir mais campanha de 2020-2021. O time não conseguiu vencer nenhum dos grandes e está em décimo quarto entre os vinte, com tímidas 8 vitórias, 13 derrotas, e divide com o Atlético de Madrid o maior número de empates (15).

TERCEIRO – O Atlético de Madrid confirmou o terceiro lugar, com 66 pontos, ao vencer ontem (11) o Betis, no estádio Wanda Metropolitano, em Madrid, com o gol do sergipano Diego Costa. Foi a décima sétima vitória do time do técnico argentino Diego Simeone, que pode ser alcançado em pontos pelo Sevilha, com 63, que joga hoje (12), em casa, com o Mallorca, antepenúltimo, tentando escapar do rebaixamento.

Fotos: Barcelona FC