Aos 32 anos e pela primeira vez falando em aposentadoria, Messi tornou-se na noite de ontem (2), em solenidade de gala no Teatro Châtelet, em Paris, o recordista da Bola de Ouro, ao ganhar pela sexta vez o prêmio anual da revista France Football. O segundo foi o zagueiro holandês Van Dijk, do Liverpool, e o terceiro, Cristiano Ronaldo, que não compareceu.

TRÊS PALAVRAS – Ao ser chamado pelo ex-atacante africano Didier Drogba, apresentador da festa, o meia croata Luka Modric, do Real Madrid, disse apenas três palavras, antes de entregar a Bola de Ouro a Messi“Parabéns, você merece”. Modric ganhou a Bola de Ouro de 2018 e foi o primeiro a entregar o prêmio ao vencedor do ano seguinte.

RESPEITO – Depois de entregar a Bola de Ouro, Modric disse mais: “Estou aqui para mostrar meu respeito a quem merece o prêmio, na maior festa do futebol mundial”. Em suas redes sociais, Modric escreveu: “As vitórias devem ser reconhecidas e merecer respeito” – o que foi visto como alfinetada em Cristiano Ronaldo, que não compareceu.

BRASILEIRO – Alisson, goleiro do Liverpool, campeão da Europa, ganhou o Troféu Yashin – 1929 – 1990 -, em homenagem ao goleiro russo, considerado o melhor do mundo de todos os tempos, e foi o único brasileiro entre os 10 primeiros. A entrega a Alisson, foi feita pelo atacante polonês Robert Lewandowski, do Bayern de Munique, que ficou em oitavo.

ALISSON foi muito aplaudido pelos 2.500 convidados da revista, no Teatro Châtelet, inaugurado em abril de 1862. Ele foi o sétimo mais votado. Só mais dois brasileiros estavam na festa de premiação, mas ocuparam posições secundárias: Firmino, atacante do Liverpool, foi o décimo sétimo, e Marquinhos, zagueiro do PSG, vigésimo oitavo.

SÓ QUATRO – Bom lembrar: apenas quatro brasileiros ganharam a Bola de Ouro: Ronaldo Fenômeno, em 1997 e 2002; Rivaldo, em 1999; Ronaldinho Gaúcho, em 2005, e Kaká, em 2007. Na votação de 2019, Neymar sequer apareceu entre os trinta primeiros. Como já se esperava, o prêmio de melhor jogador jovem foi para o holandês De Ligt, da Juventus.

OUTRA FESTA – Cristiano Ronaldo, que pela primeira vez ficou em terceiro (por isso não compareceu), foi à festa da Grande Gala do Calcio (futebol, em italiano), no MegaWatt, em Milão, onde recebeu o prêmio de melhor jogador do Campeonato Italiano 2018-19. Bom lembrar: o atacante português ganhou cinco vezes a Bola de Ouro.

Foto: REUTERS / Christian Hartmann