O TOQUE REFINADO de dois meias muito técnicos marcará o reencontro de Messi e Modric, na primeira semifinal da Copa de 2022, nesta 3ª feira (13), no Catar. Faz 16 anos e 9 meses que se enfrentaram pela primeira vez, no amistoso da 4ª feira, 1 de março de 2006, no estádio São Jacó, na Basiléia, capital cultural da Suíça.

LUKA MODRIC tinha 20 anos e estreava na seleção. Lionel Messi, aos 18 anos, fazia o primeiro gol com a camisa 10, entregue por Diego Maradona, então técnico, que via nele o sucessor, como capitão e principal figura. Messi fez o 1º gol, o jogo teve duas viradas e a Argentina perdeu o amistoso para a Croácia por 3 x 2.

MESSI E MODRIC voltaram a se enfrentar em outro amistoso, dessa vez em 2014, em Londres, dois anos depois de Luka Modric ser comprado pelo Real Madrid, titular até hoje, com 454 jogos, 36 gols, 20 títulos e o conceito sempre elevado. A Argentina venceu a Croácia por 2 x 1, mas Messi e Modric não fizeram gol.

NO 1º JOGO DE COPA, fase de grupos, a Argentina, de uniforme preto, venceu a Croácia por 1 x 0, gol do lateral-esquerdo Maurício Pineda, em 21 de junho de 98, no Parque Lescure, na cidade portuária francesa de Bordeaux. No 2º, em 21 de junho de 2018, a Croácia venceu por 3 x 0, gols de Ante Rebic, Luka Modric e Ivan Perisic, no estádio Nizhny Novgorod, na Rússia.

OS CAPITÃES MESSI E MODRIC estarão decidindo nesta 3ª feira (13) quem volta ao estádio Lusail, domingo (18), para a final da primeira Copa no Oriente Médio e última das sete com 32 seleções. Eles precisarão olhar em todas as direções, desde o momento em que o árbitro italiano Daniele Orsato fizer o sorteio de campo e bola.

LUKA MODRIC resume: “É impressionante estar de novo em uma semifinal. Algo incrível, para nós mesmos, o que estamos fazendo. Somos um país pequeno e é normal que olhem mais para os grandes, só que quase todos já voltaram pra casa”. Bom dizer: nos últimos 22 jogos, a Croácia só perdeu 1.

MESSI resume: “Será um jogo muito complicado e qualquer descuido pode ser fatal. Vimos a atuação da Croácia, com muita determinação, ao eliminar o Brasil. É uma seleção de muita técnica e que sabe usar bem o físico. Nós estamos preparados, mas sabendo que só ganharemos se tivermos força do início ao fim”.

Foto: nsctotal e goal