Um ano e dois meses depois de pagar 40 milhões de euros ao Flamengo, acreditando que estava contratando um grande reforço, o Milan decidiu estabelecer em 28 milhões de reais o valor da venda de Paquetá. Ele só marcou um gol,  em seu sétimo jogo, na vitória (3 x 0) sobre o Cagliari, dia 12 de fevereiro de 2019, no estádio de San Siro, em Milão. Emocionado, fez a dedicatória aos 10 garotos que morreram no incêndio do Ninho do Urubu.

DECEPÇÃO – Depois de 18 gols em 95 jogos, de 2016 a 2018 pelo Flamengo, e de convocações para a seleção, os agentes que gerenciam a carreira de Paquetá fecharam negócio com o Milan, que pagou 40 milhões de euros. O Flamengo ficou com 70% e os 30% restantes divididos entre o jogador a empresa, que cuida de seus interesses. O Milan alegou baixo rendimento e fixou em 28 milhões de euros (R$160 milhões) o valor da venda.

TROCA – Paquetá realizou 17 jogos na temporada 2018-19, marcou um gol e deu uma assistência. Na atual temporada, 2019-20, interrompida pela epidemia do novo coronavírus, ele fez 19 jogos e apresentou desempenho decepcionante. O ex-zagueiro Stepan Pioli, de 54 anos, técnico do Milan, foi quem decidiu pela venda de Paquetá, que poderia ser trocado pelo meia português Florentino, de 20 anos, do Benfica.

SÉTIMO colocado com 36 pontos – 10 vitórias, 6 empates, 10 derrotas e saldo negativo de seis gols (28 a 34) -, o Milan não figura entre os classificados para os principais torneios europeus de 2020-2021. O atacante sueco Ibrahmovic também está de saída, tão logo termine o campeonato, sem data para recomeço, devido à epidemia do novo coronavírus. No fim da noite de hoje (5), a Itália registra queda nos casos de infecção e mortes.

Foto: Msn.com