José Mario dos Santos Mourinho Felix, técnico português com mais prestígio no futebol mundial, contratado ontem (4) como novo técnico da Roma até junho de 2023, está de volta à Itália depois de 11 anos, quando levou a Inter de Milão à inédita tríplice coroa: campeã da Itália, da Copa da Itália e da Liga dos Campeões em 2009-2010, última temporada do goleiro Julio Cesar, da seleção brasileira nas Copas de 2010 e 2014, tetracampeão do clube que acaba de ganhar o scudetto 2020-2021.

SENHOR TÍTULO – Campeão em todos os times que dirigiu, desde 2003-04 no Porto, bicampeão português e campeão da Liga dos Campeões, José Mourinho, de 58 anos, nascido em Setubal, em 26 de janeiro de 1963, tem o perfil de todo aquariano: corajoso, agressivo, polêmico e sempre determinado a alcançar todos os objetivos. Assim também foi no Chelsea, que nesta quarta (5) pode voltar a ser finalista da Liga dos Campeões, que ganhou com Mourinho em 2004-05, 2005-06 e 2014-15.

O ESPECIAL – Depois da tríplice coroa de 2009-10 na Inter de Milão, Mourinho levou o Real Madrid ao título espanhol de 2011-12 e à Copa do Rei, depois de 17 anos, vencendo o Barcelona por 1 x 0, gol de Cristiano Ronaldo, na prorrogação. Foi então que passou a ser chamado O Especial, como antes na Inglaterra – The Special – e na Itália – Lo Especiale -, ganhando o prêmio de melhor técnico do mundo da Fifa em 2011, e em 2015, o de técnico do século da Federação Portuguesa de Futebol.

JOSÉ MOURINHO não ficou mais do que duas semanas sem clube, ao ser demitido do Tottenham, de Londres, que também vai lucrar com seu acerto com a Roma. Pelos dezoito meses restantes de contrato, o clube londrino teria que pagar ao técnico 18 milhões de libras – moeda mais valorizada do mundo -, o equivalente a R$120 milhões. No entanto, o valor da rescisão terá queda acentuada, e Mourinho ainda receberá do Tottenham 1.500 mil libras, algo em torno de R$11.500 mil.

PAULO FONSECA, técnico português de 48 anos, não foi bem-sucedido na temporada 2020-21, como quando dirigiu o Braga, campeão da Taça de Portugal 2015-16, e o Shahktar, tricampeão da Ucrânia e da Copa da Ucrânia em 2016-17-18. Técnico desde 2005, Fonseca dirigiu o Porto em 2013-14, e está deixando a Roma, faltando quatro rodadas para o final do Italiano, em sétimo lugar, com 55 pontos, a 27 pontos da Inter de Milão, campeã antecipada.

JOSÉ MOURINHO e a Roma não revelaram as condições do contrato, até junho de 2023, mas não deve ser inferior a 35 milhões de euros por temporada, o equivalente a R$240 milhões. O clube promete investir pesado em contratações para voltar a disputar o título italiano, que só ganhou três vezes, mas o da Liga dos Campeões, que nunca conquistou. Falcão, o Rei de Roma, e o zagueiro Aldair, hoje treinador da base do clube, foram os últimos campeões italianos de destaque do time romano.

Foto: Hannah McKay/Reuters